MENU

Telefônica quer Vivo para 85% da população brasileira

Telefônica quer Vivo para 85% da população brasileira

Atualizado: Terça-feira, 13 Setembro de 2011 as 1:07

O presidente do Grupo Telefônica no Brasil, Antonio Carlos Valente da Silva, afirmou nesta segunda-feira (12), durante o Futurecom, a intenção de atender 85% da população brasileira, ou pouco mais de 2,8 mil municípios, através da rede móvel da Vivo até o fim de 2011. Atualmente a cobertura da empresa atinge 1506 cidades, ou cerca de 75% da população do País. A expansão, diz Valente, inclui inclusive pequenos municípios, com populações entre 10 e 15 mil pessoas.

Esses projetos tem “potencial para mudar a vida dessas pessoas”, disse Valente, que ressaltou a adesão da operadora móvel ao Plano Nacional de Banda Larga para alcançar municípios no Pará, por exemplo. Mas a aposta da Vivo não deixa de lado o bom momento econômico do setor de telecomunicações no Brasil: até 2015, segundo o executivo, o País deve ocupar a 4ª posição entre os maiores mercados de telecom no mundo (ou R$ 120 bilhões).

Apostando no momento, a operadora pretende investir R$ 24,3 bilhões até 2014. Esses investimentos devem incluir, além da expansão da rede móvel, a implantação de fibra ótica na casa dos usuários (FTTH), que já alcança 500 mil domicílios em SP, mas que tem apenas 30 mil clientes. O recém lançado serviço de rádio PTT e a expansão dos serviços de tevê por assinatura também devem receber atenção. “Estamos ansiosos esperando pela sanção da nova lei do cabo pela presidente Dilma Rousseff, e todas as operadoras devem fazer movimentos nessa direção, não só a Telefônica”, disse Valente.

Esse movimento da empresa reflete a expectativa de mudanças nas origens das receitas da empresa. Em 2010, do volume total de receitas, 82% vinham de voz, 15% de banda larga e os outros 3% de serviços. Para 2013, essa proporção deve mudar para 68% em voz, 25% em banda larga e 7% em serviços.

Inovação

Durante a apresentação, Valente detalhou também a abertura de sete novas frentes criadas dentro da unidade Telefônica Digital que visam a criação de projetos de inovação na empresa. São elas: e-health (na área de saúde), cloud computing,  aplicativos, setor financeiro, segurança, vídeo e M2M (machine to machine).

O Projeto Wayra, recentemente anunciado no Brasil pela companhia, está incluído neste contexto de inovação, pois funciona como uma incubadora para apoio e desenvolvimento de projetos, infraestrutura e ações para jovens empreendedores.           Por Marcelo Vieira

veja também