MENU

Tubos de ensaio gigantescos farão experimentos no oceano

Tubos de ensaio gigantescos farão experimentos no oceano

Atualizado: Segunda-feira, 6 Julho de 2009 as 12

O oceano é um laboratório de pesquisas gigantesco. Para fazer jus às essas dimensões, pesquisadores alemães criaram tubos de ensaio fenomenais, medindo mais de 20 metros de altura.

Batizados de mesocosmos, esses supertubos de ensaio, contendo mais de 60.000 litros de água do mar cada um, serão utilizados para avaliar as mudanças oceânicos e simular os oceanos do futuro sob as condições mais realísticas possíveis.

Estratificação dos ecossistemas

Cada um dos seis tubos de ensaio oceânicos utilizados no experimento é um cilindro que se estende por 20 metros abaixo da superfície, ancorado em um rack que serve para controle de flutuação e estabilidade. Acima da superfície pode-se ver apenas uma pequena parte da estrutura, protegida por um teto plástico. Aí estão também os sinalizadores e transmissores de rádio e todo o sistema eletrônico que permite que os cientistas coletem os dados dos experimentos.

A grande vantagem dos tubos oceânicos é que eles permitem que os cientistas estudem toda a biologia marinha, e a própria água do mar, seguindo as condições naturais de temperatura, estratificação e ecossistema de cada profundidade.

Acidificação dos oceanos

A primeira missão dos cientistas será pesquisar o impacto a acidificação dos oceanos. "Os oceanos absorvem mais de um terço do dióxido de carbono produzido pelos humanos. Como consequência, o pH diminui e o oceano se torna mais ácido," explica o professor Ulf Riebesell, do Instituto Leibniz, na Alemanha.

Agora os cientistas querem descobrir como essa acidificação impacta os ecossistemas marinhos.

O experimento será um piloto para uma outra experiência, em maior escala e com maior número de tubos, que deverá começar em 2010, no Mar Báltico.

veja também