MENU

Tuítes de celebridades promovendo produtos sofrem repressão nos EUA

Tuítes de celebridades promovendo produtos sofrem repressão nos EUA

Atualizado: Segunda-feira, 10 Janeiro de 2011 as 12:12

O órgão dos Estados Unidos que fiscaliza o comércio começou a combater mensagens com patrocínios não declarados em blogs e rede sociais, como o Twitter. Segundo reportagem do jornal britânico " Guardian ", o órgão tenta conter usuários que usam a sua presença na internet para promover produtos e empresas sem informar claramente a sua relação com a marca.

Em um primeiro caso já divulgado está o de uma empresa de relações públicas que paga blogueiros para falarem bem sobre os seus clientes. O órgão insiste que as celebridades devem informar quando os comentários são pagos.

Conforme a reportagem do jornal, a propaganda feita por celebridades no Twitter já se tornou um grande negócio nos EUA, onde artistas como Snoop Dogg podem ganhar cerca de US$ 3 mil por enviar tuítes promovendo um produto. Porém, a Comissão do Comércio dos EUA insiste que certas mensagens de promoção devem conter a palavra “propaganda” ou “patrocínio” para mostrar que aquela mensagem foi paga.    

veja também