MENU

Vendas de computadores no primeiro trimestre caem

Vendas de computadores no primeiro trimestre caem

Atualizado: Quinta-feira, 14 Abril de 2011 as 2:40

As vendas de computadores no primeiro trimestre de 2011 em todo o mundo caíram pela primeira vez desde 2009, revela estudo divulgado nesta quarta-feira (13) pelo Gartner. Segundo o relatório, os principais responsáveis pelo resultado são a baixa demanda por este tipo de equipamento, além da atração dos consumidores por tablets e a queda das vendas no Japão, já que a economia está focada em recuperar-se dos estragos causados pelo terremoto e tsunami no país. A estatística considera desktops, notebooks e netbooks.

As maiores fabricantes de computadores do mundo tiveram declínio em suas vendas anuais. A HP teve queda de 3,4%, a Acer de 12,2% e a Dell 2,2%. A Intel (fabricante de chips) e a Microsoft também devem estar em alerta com o resultado, aponta o Gartner. A queda é a primeira desde o início de 2009, período de crise financeira internacional.

As vendas totais de PCs no primeiro trimestre de 2011 foram de 84,3 milhões de unidades, queda de 1,1% com relação ao primeiro trimestre do ano passado. Apesar de os três primeiros meses do ano serem tradicionalmente fracos em vendas, o resultado indica estagnação do mercado, não uma queda ocasional. O resultado vai contra projeção anterior do próprio Gartner, que indicava crescimento de 3% no número de PCs vendidos no período.

"O estoque acumulado no fim do quarto trimestre de 2010 foi reduzido lentamente, principalmente porque alguns produtos da série Sandy Bridge, da Intel, entraram no mercado em março”, diz Ranjit Atwal, diretor de pesquisa do Gartner. “As vendas sazonais também foram mais fracas que o esperado, indicando que a tendência de queda vista no fim de 2010 continuou no primeiro trimestre de 2011.”

No Japão, as vendas de PCs caíram 13% no trimestre, para 4 milhões de unidades. O terremoto e o tsunami em março reduziram as vendas, e os analistas do Gartner ainda investigam todas as conseqüências desses eventos no mercado japonês.

Na América Latina, o mercado de PCs cresceu 5,4% no primeiro trimestre de 2011, totalizando 8,1 milhões de unidades vendidas. Só o Brasil corresponde a 40% dessas vendas. Conforme o interesse das fabricantes de PCs no País cresce, também aumenta a competição. Segundo o Gartner, os fabricantes locais estão particularmente vulneráveis, pois concentram seu esforço produtivo em computadores de mesa. Já as multinacionais preferem focar suas vendas em computadores móveis de baixo custo.

Apesar do resultado, o Gartner mantém projeção de alta de 10,5% nas vendas mundiais de PC para o ano de 2011, para 388 milhões de unidades. No entanto, a estimativa foi revista. Em novembro, a empresa previa crescimento de 15,9%.       Por Marcelo Vieira

veja também