MENU

'Videogame brasileiro' ganha teclado e acesso limitado à internet

'Videogame brasileiro' ganha teclado e acesso limitado à internet

Atualizado: Quarta-feira, 1 Setembro de 2010 as 3:25

O Zeebo, videogame voltado para países em desenvolvimento, tenta uma segunda chance no mercado brasileiro. O console que se conectava na rede 3G para comprar jogos por meio de download agora utiliza a conexão para que os usuários naveguem na internet e acessem conteúdo educativo.

Com a mudança de foco, o Zeebo agora possui um teclado (vendido no pacote com o videogame) e um browser próprio, que permite uma navegação segura. O aparelho chega às lojas de todo o Brasil nas próximas semanas pelo preço de R$ 300.

“O Zeebo foi lançado no Brasil [em 2009] como um videogame para brigar com os grandes”, disse Brett Bissell, vice-presidente geral da Zeebo Brasil. “No México, lançamos o aparelho como uma plataforma de educação e de internet. Como lá deu certo, estamos trazendo esse modelo para o país, para que toda a família possa se divertir e aprender junta”.

O discurso do executivo apresenta um tom mais humilde comparado com o que foi utilizado na apresentação oficial do Zeebo há dois anos. Na época, o console chegou como a quarta plataforma ao lado do Xbox 360, PlayStation 3 e Wii, com títulos com força para concorrer diretamente com o PlayStation 2. Em 2010, com a mudança de foco, o Zeebo apresenta três categorias: jogos, acesso à internet e educação. O destaque da empresa Zeebo Brasil é a possibilidade de oferecer internet para todos os donos do console sem a necessidade de modem especial, acesso à banda larga, pagamento de mensalidade ou contrato. O videogame, por acessar a rede 3G, permitirá uma navegação segura em sites predeterminados.

São 12 categorias que apresentam 50 endereços, inclusive o G1, o que, segundo Bissel, garante a tranquilidade dos pais quem tem filhos que navegam na internet. “Assim, os pais não precisam ficar preocupados com os conteúdos acessados pelas crianças, pois a navegação é segura e limpa”. Endereços que não estão entre os 50 disponíveis têm acesso bloqueado. Os usuários, no entanto, podem enviar sugestões de URLs que serão analisadas pela Zeebo Brasil e habilitadas. O tempo para o serviço não foi divulgado pelo executivo.

O acesso à internet utiliza Z Credits, créditos adquiridos via cartão de crédito, boleto bancário ou cartão pré-pago disponível em 80 mil pontos de venda no país. São três pacotes de acesso que começam com R$ 3,90 (2 horas), R$ 5,90 (4 horas) e R$ 7,90 (6 horas). “O tempo de uso é descontado apenas durante o download. Quando os dados terminam de ser baixados, o tempo para, fazendo com que duas horas de uso durem por muito tempo”, afirma Bissel. O Zebbo terá acesso às redes sociais Facebook, Twitter, MySpace, Gmail e Gtalk em um aplicativo chamado de Z-Social. Nele será possível atualizar status dos sites e ainda conversar com outros usuários.

O novo sistema do Zeebo, que oferece acesso à internet e a conteúdo educativo, será baixado automaticamente e sem custo por meio da rede 3G para quem já possui o videogame. Além disso, a empresa enviará o teclado e o novo controle para games gratuitamente para os usuários. Para isso, é necessário entrar em contato com a Zeebo Brasil pelo site oficial (zeebo.com.br) até o dia 13 de setembro.

O console também conteúdo educacional. Os usuários terão acesso a canais de pesquisa, bibliotecas, dicionários e jogos educacionais. A Zeebo Brasil fechou parceria com a Maurício de Souza Produções para desenvolver títulos com a Turma da Mônica.

Jogos e educação

Embora o Zeebo tenha se voltado para a educação, os jogos não foram esquecidos. O console tem 40 títulos disponíveis e a previsão é de mais 20 entrem no catálogo até o final do ano. Eles custam até R$ 30 e são comprados por meio da loja virtual do console, acessada pela rede 3G.

O controle antigo, com um formato similar ao Classic Controller, do Wii, foi aposentado, apresentando um mais moderno chamado de Dragon. Ele se adapta melhor na mão e permite jogar games com maior precisão

O controle sensível a movimentos so Zeebo não foi esquecido. “Um dos nossos destaques para captar um público mais casual é o controle sensível a movimentos Boomerang, que possui 10 títulos”, diz bissel “O Zeebo é uma plataforma para a família e, por isso, nossos jogos são mais apropriados para crianças e pais”.

Ainda, para tentar atrair este público casual, o Zeebo apresenta os Zeeboids, personagens similares aos Miis, do Wii, que “participam” de alguns games. “O Zeebo é focado na classe econômica C e acreditamos que estes elementos atrairão este público”.

O Zeebo conta com uma produtora própria em Campinas, no interior de São Paulo, que produz games para o aparelho, além de parceiras que lançam seus títulos com periodicamente. Entretanto, John Rizzo, CEO da Zeebo Inc. diz que a plataforma de criação do videogame é aberta, facilitando qualquer empresa interessada em produzir para o Zeebo.

Buscando atrair consumidores nos mercados em desenvolvimento, a empresa Zeebo Inc. foca esforços no BRIC ( grupo de países que inclui Brasil, Rússia, Índia e China). Com isso, ela tem planos de lançar o Zeebo em 2011 na Índia e na China.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também