MENU

VoIP Transit cria serviço específico para assinantes descontentes como o Skype

VoIP Transit cria serviço específico para assinantes descontentes como o Skype

Atualizado: Terça-feira, 10 Maio de 2011 as 1:37

Com uma plataforma ainda em desenvolvimento para atender aos assinantes desassistidos pelo Skype, a operadora local Transit Telecom anuncia nesta terça-feira, 10, que vai compensar o usuário pelo desconforto causado pelo rompimento de contrato entre as duas empresas para a oferta do serviço SkypeIn.

Em comunicado enviado a pouco, a operadora informa que a nova solução não traz custos ao usuário, terá suporte exclusivo e contará com a infraestrutura da operadora.

“A Transit é uma operadora brasileira e, acima de qualquer parceria, tem o compromisso com o cidadão brasileiro. Ficamos extremamente incomodados com todos os transtornos pelos quais esses clientes passaram e, por liberalidade, tomamos a decisão de oferecer uma alternativa através de um serviço digno”, assinala Marco Jordan, diretor de Marketing da Transit Telecom.

Para atender à demanda dos clientes que deixaram de contar com o serviço prestado pela Skype, a operadora mobilizou as equipes técnicas de Redes, TI e Infra que deram suporte à área de Marketing e Produtos.

“Não tivemos culpa neste processo, mas temos tecnologia, infraestrutura, licenças da Anatel em STFC e SCM e, acima de tudo, respeito pelo Brasil e pelo cliente que contratou este serviço. É em nome deste respeito que lançamos, em caráter emergencial, esta solução, em um tempo absolutamente recorde de desenvolvimento”, prossegue Jordan.

Para voltar a receber chamadas sem qualquer custo, o cliente que possuir a numeração virtual SkypeIn deverá acessar o hotsite que será em breve divulgado pela Transit e seguir as orientações para a ativação do serviço. A operadora já conta hoje, com 90 cidades com pontos operacionais de presença e tem cobertura em mais de 400 municípios no país.

“A Transit, desde o inicio de suas operações em 2002, trabalha duro para prestar um serviço aos brasileiros. Temos consciência do quão relevante é a representatividade da telefonia para o país. Se sempre tivemos a credibilidade dos mais de 400 mil usuários de nossa rede, não será agora que os deixaremos sem serviço, ainda que este transtorno tenha sido causado por empresa estrangeira, mesmo que parceira”, friza Jordan.

A estimativa da operadora é de restabelecer, assim, o serviço dos usuários que realizarem o cadastro. “Queremos que o cliente se sinta seguro. Conosco, ele contará com uma rede de uma operadora nacional e terá suporte e atendimento 24 horas por dia, sempre que precisar”, esclarece Jordan.

A operadora esclarece que esse serviço, desenvolvido em caráter emergencial, ainda passará por upgrades, com features e demais serviços de interesse do usuário. “Nosso objetivo é respeitar o cliente, o usuário e cidadão brasileiro, assim como a legislação e todos os órgãos competentes, independente do que acontecerá entre as empresas. Esse é nosso dever e nossa obrigação. Sabemos da responsabilidade e de nosso papel como empresa de bandeira e DNA brasileiro e foi isso que nos levou a trazer a solução ao mercado”, finaliza Jordan.         Por Jackeline Carvalho

veja também