10 mitos e verdades sobre chocolate

10 mitos e verdades sobre chocolate

Atualizado: Terça-feira, 19 Julho de 2011 as 9:29

Com o inverno vem uma vontade ainda maior de comer chocolate. Batizado de theobroma, que em grego quer dizer alimento dos deuses, o chocolate é realmente uma iguaria que exerce um fascínio nas pessoas. A textura e o sabor despertam os sentidos e provocam emoções.

  Mas não se preocupe que o chocolate não é só um vilão na sua dieta. Ele também traz muitos nutrientes, e, acredite, até felicidade! A nutricionista Lilian Mika Horie, do GANEP, Grupo de Nutrição Humana desmistifica o famoso chocolate.

  1. Por que o chocolate exerce esse fascínio sobre as pessoas?   O chocolate exerce fascínio sobre as pessoas por conter substâncias como a cafeína, a teobromina e a feniletilamina. A cafeína atua como estimulante. Teobromina estimula o músculo do coração e o sistema nervoso. E a feniletilamina parece ser responsável pelo bom humor, por ser um antidepressivo. O chocolate parece interagir com uma série de sistemas neurotrasmissores que contribuem para o apetite, recompensa e regulação do humor. Outros fatores associados ao desejo induzido pelo chocolate são as propriedades orosensoriais e o princípio do prazer, bem como a associação com ciclos hormonais e a necessidade de repor nutrientes que estão deficientes ou não.

2. Faz mal para saúde? Faz bem?   O chocolate contém teobromina e tiramina, duas substâncias que estimulam os neurônios, melhorando o raciocínio. O coração é beneficiado pela teobromina presente no chocolate, que por ser uma substância estimulante age não apenas no sistema nervoso central, mas também sobre o sistema muscular, favorecendo também o funcionamento do coração.   Possui ainda vitaminas A, B1, B2, D e E, alguns minerais (cálcio, fósforo, potássio, magnésio e traços de ferro e cobre), ácido oléico (presente no cacau) e flavonóides. O chocolate amargo, feito do cacau puro e sem a adição das gorduras do leite, contém alto teor de flavonóides, antioxidantes que reduzem os riscos das doenças cardiovasculares. A presença do ácido oléico, encontrado no cacau, pode controlar os triglicérides e aumentar o bom colesterol (HDL).

  3. Faz mal?

Devido ao seu valor calórico e de gorduras muito alto, seu consumo deve ser moderado em pessoas obesas e que tenham colesterol elevado.

  4. Chocolate diet engorda?   Sim! Tanto o chocolate diet como os normais são bastante calóricos. No caso do chocolate diet não há adição de açúcar, mas, em compensação, a adição de gordura é superior ao chocolate normal, para garantir a mesma consistência. Em alguns casos, ele chega até a ser mais calórico que o chocolate comum, por isso é indicado apenas para diabéticos, não para pessoas que querem emagrecer.  

5. Chocolate deixa a pessoa mais feliz?   A existência da feniletilamina no chocolate estimula a produção de serotonina, substância cerebral que dá sensação de prazer e calma, associada à sensação de felicidade. A presença de estimulantes alcalóides, como a cafeína e a teobromina, geram efeito energético sobre a concentração e a capacidade física de quem o consome em quantidades moderadas.  

6. É verdade que a mulher é mais viciada em chocolate do que o homem?   Realmente as mulheres gostam mais de chocolate. Principalmente durante a fase da TPM, pois ele contém uma substância chamada feniletilamina, que age estimulando a produção de serotonina no cérebro. A serotonina atua numa área relacionada às emoções, promovendo bem-estar e aliviando a tensão. Ingredientes do cacau são psicoativos e desencadeiam reações químicas no cérebro, semelhantes às que acontecem quando estamos apaixonados. O chocolate também fornece doses de feniletilanina, que é um antidepressivo natural.

  7. Chocolate é afrodisíaco?   O chocolate tido como afrodisíaco é uma crença popular, difundida há séculos. O que se sabe é que ele estabiliza neurotransmissores relacionados a sensações prazerosas, como a dopamina e a serotonina, e favorece a liberação de endorfinas e encefalinas que produzem o prazer.

  8. Causa acne?   Nenhum estudo científico comprova a relação entre o consumo de chocolate e o surgimento de espinhas. Um estudo realizado no Departamento de Dermatologia da Escola de Medicina da Universidade da Pensilvânia demonstrou que o consumo de chocolate não estava relacionado ao desenvolvimento ou agravamento da acne. Alguns dermatologistas, no entanto, afirmam que pacientes com propensão à acne relatam piora após a ingestão exagerada de chocolate.  

9. Chocolate vicia?   O chocolate não vicia de verdade. Ele estimula o desejo por conter alguns componentes associados ao vício como a cafeína, a teobromina, a tiramina e a feniletilamina, que por terem concentrações muitas baixas não parecem ter o efeito psicoativo.  

10. O chocolate pode ser consumido por grávidas?   O chocolate contém ácidos graxos com atividade canabinóide, ou seja, que ativam as mesmas regiões no cérebro que são estimuladas pelo princípio ativo da cannabis sativva ¿ conhecida popularmente como maconha. Além disso, as substâncias do chocolate também parecem estimular o aumento nas concentrações de anandamina ¿ um canabinóide produzido pelo próprio corpo. O doce conta com outros compostos (como as metilxantinas, teobrominas e o açúcar ou aspartame) responsáveis pelo bem-estar do consumidor. Estas substâncias difundem-se facilmente através da placenta e pelo leite, portanto, podem ser absorvidas pelo embrião na gestação e pelo bebê durante a lactação. Na América do Norte foi detectada uma síndrome de hiper-excitabilidade que acometeu recém-nascidos de mães que consumiram grandes quantidades de chocolates durante a gravidez e lactação.

veja também