7 coisas que revelam a infantilidade de uma mulher

7 coisas que revelam a infantilidade de uma mulher

Atualizado: Sexta-feira, 25 Novembro de 2011 as 8:49

É muito comum entre as mulheres falarem mal dos homens como se fossem frios e insensíveis ou emocionalmente imaturos.  Toda vez que escrevo sobre a imaturidade masculina os comentários são sempre de apoio.

Mas acho bem fácil jogar contra um time tipo café-com-leite. Homens pouco conscientes das suas emoções ficam rendidos numa teia difícil de escapar diante de qualquer mulher.

Ela está por todos os cantos maquiada de maturidade e dizendo que os homens são canalhas e sem coração. Ela pode passar uma vida inteira alegando isso, mas a realidade é que ela própria está perdida em emoções infantis e exigências irreais. Mas como não tem um parceiro mais maduro (que a desmascare) ela pode patinar nessa atitude mimada por muito tempo.

Agora vou descrever os 7 principais sinais que distinguem uma mulher emocionalmente imatura.

1. Só ela sabe sobre relacionamento e ele está sempre errado

Mulheres são treinadas desde cedo para construir relacionamentos. Os homens são criados para fazer negócios. No entanto, isso não implica que ela saiba sustentar relacionamentos maduros.

Ela apenas sabe dar os primeiros passos para conquistar um homem, assim como o Don Juan, ela não sabe o que fazer depois do primeiro encontro.

O traço fundamental da mulher imatura é culpar o homem pelo que é responsabilidade mútua do casal.

Como é um traço cultural culpabilizar o homem e vitimizar a mulher é natural que diante de um problema de relacionamento ele saia como vilão e ela como a donzela humilhada.

No começo do relacionamento ele era o salvador que iria apagar as imagens ruins do passado. Com o tempo ele passa a ser aquele que não a entende em profundidade. Ele passa a se sentir fracassado e lentamente vai recuando sob as acusações daquela mulher ressentida que reivindica mais amor.

2. Só ela compreende e ele está sempre bravo

É comum a mulher assumir o papel daquela que está sempre disponível para conversar sobre o relacionamento e ele sempre fugindo de assuntos mais densos.

O tempo do relacionamento revela uma mulher cheia de exigências cada vez mais impossíveis de cumprir. Ela acusa o homem de ser incapaz de proporcionar toda a atenção e carinho que ela deseja. Mas ela nunca expressa a raiva abertamente, a não ser por indiretas e provocações.

Quando ele se descontrola ela evidencia chorando o quão nervoso ele está. Isso aumenta ainda mais a sensação de culpa dele. Ela nega sua própria raiva e a projeta sobre este homem.

3. Só ela se preocupa, ama e é compassiva e ele é distante, racional e egocêntrico

O desejo da mulher de proximidade é infinito, não importa o quanto receba amor e atenção nada é o suficiente.

Com o tempo esse homem vai se sentindo diminuído na relação e ela assume um ar de superioridade. Afinal ela é tão disponível e generosa e ele sempre atarefado.

Quanto mais ele tenta suprir seus desejos e anseios mais frustrado fica. Se não tenta será acusado de negligente e distante.

O pior é que ele sempre age com a vã esperança de que se um dia der tudo à essa mulher a fará feliz.

4. Só ela é profunda e ele é superficial

Como a mulher tem a fama de ser mais emocional e introspectiva ela costuma ditar o conteúdo e o contexto das conversas sobre o relacionamento. Mas ela sempre vem com um ar altivo alegando que ele nunca tem tempo ou disposição para conversar sobre o casal.

A maneira prática dele resolver os assuntos agredide essa mulher que espera que ele tivesse um olhar mais sublime sobre as questões cotidianas.

Na visão dela o companheiro é materialista, no entanto, se ele não pode suprir o desejo dela por consumo é acusado de fracassado.

5. Só ela sente emoções positivas e certas e ele está sempre fechado

Vamos admitir algo logo de cara. O homem se fecha por motivos bem óbvios. Nada basta para as mulheres. Lembra da história do príncipe encantado? Pois é, ela aspira que ele seja sempre aquele homem surpreendente que foi no início do relacionamento. No entanto, o olhar dela fica contaminado pela visão negativa e só enxerga defeito onde antes era virtude.

De protetor a controlador.

Forte a insensível.

Trabalhador a ocupado.

Bem-sucedido a materialista.

Provedor a obcecado por trabalho.

De focado passa a cabeça dura

De autônomo virou distante.

De assertivo a impositivo.

Antes intenso, agora tarado.

De homem prático e preocupado com o futuro ele virou mesquinho.

Se vai para o trabalho conquistar o mundo é acusado de negligente com os filhos.

Notem que as mesmas qualidade que eram vistas como valor positivo são mal vistas com o tempo de relacionamento?

Por qual motivo? Antes ela estava ressentida com o ex e ele surgia como a salvação. Hoje ele é a muralha contra a qual ela se debate e tem que lidar com as frustrações e impossibilidades naturais.

Ela aceita ser contrariada? Jamais.

6. Só ela é sensível e ele é rude

Quando se trata de relacionamento amoroso as mulheres são tão obsessivas quanto os homens por carros.

Querem que cada detalhe e momento seja único, legítimo, intenso e especial. O homem vem de uma atmosfera mental totalmente diversa. Ele até compreende os anseios da mulher, no entanto, ainda que se esforce jamais atingirá o nível de excelência que ela exige dele.

Muitas vezes as mulheres não tem uma noção muita clara dos seus próprios limites e por isso se fundem numa outra pessoa. Depois de um tempo se sentem controladas e invadidas. Aos seus olhos ele se torna rude e é bem provável que esteja cansado de ser acusado.

Raríssimas vezes eu presenciei uma mulher admitir que está errada e ponto. TPM, pressão social ou familiar. Qualquer coisa é um bom motivo e justificável. Para os homens nenhuma razão justifica.

7. Só ela valoriza o sentimento e não o sexo e ele é primitivo

Essa talvez seja a covardia mais baixa. Pois a mulher nega para si a dimensão da sexualidade depois que um relacionamento começa. Ela começa a cobrar um pouco mais de afeto nas relações sexuais.

As relações sexuais ficam à mercê dela, quando e onde queira. Se quiser.

Esse tipo de controle é uma das maiores infatilidades que uma mulher pode fazer com um homem. Ela o inferioriza na medida que causa a impressão que lhe está concedendo um favor quando fazem sexo.

É como se criasse a falsa sensação de que só ele tem desejos e por isso é um homem vazio, tarado ou anormal por querer amar sua mulher pelo prazer sexual. Trata o homem como se o sexo fosse um desejo infantil e menor numa relação e que só os sentimentos fossem realmente importantes. Portanto, ela superior e ele rebaixado.

Em resumo o que torna uma mulher infantil é sua incapacidade de olhar adequadamente para a realidade, idealizar a vida, ser confusa em sua forma de comunicação e querer sustentar a superioridade no relacionamento com o homem. Provar que ela está certa e ele errado, eis o engano essencial.

veja também