A vida de uma solteira convicta

A vida de uma solteira convicta

Atualizado: Quinta-feira, 8 Dezembro de 2011 as 2:56

Independentes, poderosas e que não querem ser definidas apenas pelo seu status social. Assim pode ser resumido o perfil das solteiras convictas. Mulheres do gênero foram entrevistadas pelo jornal inglês Daily Mail e contaram os motivos de sua opção.

Fazer o que quiser, investir em viagens exóticas, não precisar discutir detalhes como o que assistir na TV podem parecer detalhes, mas significam um estilo de vida para muitas.

Pesquisas comprovam que o discurso há tempos já se consolidou e passa longe do estereótipo da feminista. Segundo a Woolwich Building Society, recentemente 73% das mulheres compraram seu primeiro imóvel sozinhas, enquanto apenas 48% dos homens fez o mesmo. E nas duas últimas décadas o número de mulheres entre 25 e 45 anos que vive sozinha dobrou.

"As mulheres estão mais capazes e independentes. Se existe um vazio em suas vidas, ele não é mais preenchido por um relacionamento, mas com outras atividades como um hobbie interessante ou a companhia de amigos. As mulheres construíram um sistema de apoio emocional e sabem com quem contar para cada ocasião: o amigo que a ajuda em questões de trabalho, a irmã para discutir questões de coração. Como resultado, tais mulheres não sentem que precisam de um homem ao seu lado, a não ser para encontros divertidos ocasionais", disse a psicóloga Susan Firth à publicação.

Esquecendo a figura do príncipe encantado, as solteiras convictas dedicam-se aos seus objetivos de vida, que incluem carreira, estudo, diversão e hobbies, além da maternidade. Sim, para elas não é preciso um companheiro para ser mãe. "A indústria da fertilidade está aí para nos ajudar a ter bebês sem o envolvimento de um parceiro", disse a empresária Kim Williams, 34, ao Daily Mail.

Confira alguns dos principais motivos apontados pelas entrevistadas sobre as vantagens da vida de solteira:

- Não é preciso fazer visitas obrigatórias aos parentes, principalmente aos da família dele.

- Nada de tardes perdidas em lojas de bricolagem para acomodar os pertences do casal.

- Não precisar pedir aprovação para a cor do esmalte escolhido. Sim, isso também foi citado como vantagem.

- Poder continuar estudando.

- Não precisar discutir com o parceiro porque ele não quer fazer as mesmas coisas, como sair para dançar.

- Não precisar abrir mão de coisas de que gosta. Kim contou que recentemente conheceu um cara interessante num bar que pediu seu número de telefone. Mas ela desistiu de manter contato com o sujeito depois que ele comentou que odiava cães, ao ver a foto do seu bicho de estimação no seu celular.

- Ter liberdade para batalhar por seus objetivos e ambições, que incluem poder mudar de país.

- Poder sair com quem quiser para se divertir, mas depois voltar para casa e fazer o que bem entender.

- Não precisar depender de um homem em questões financeiras.

- Poder comprar sapatos de R$ 700 sem dar satisfação.

- Não precisar voltar do trabalho e ter de apoiar o parceiro que teve um péssimo dia na empresa.

veja também