Adolescentes brasileiros não são consumidores on-line

Adolescentes brasileiros não são consumidores on-line

Atualizado: Sexta-feira, 17 Junho de 2011 as 1:19

O The Future Report Teens, relatório que aponta as novas tendências no comportamento de consumo de jovens, revela que as compras on-line não são populares entre os adolescentes brasileiros. O estudo foi realizado pelo britânico The Future Laboratory, representado no Brasil pela Voltage.

De acordo com o estudo, o adolescente brasileiro não compra no comércio eletrônico pelo fato de somente 14% possuir cartão de crédito. Dessa forma, no Brasil, o uso da internet por este público restringe-se a redes sociais (Orkut, MSN e Facebook) e pesquisas escolares, sendo que os adolescentes passam mais tempo em frente à televisão do que em frente ao computador: são 11 horas contra 7 horas por semana, respectivamente.

Nos Estados Unidos, uma das dez localidades investigadas pelo levantamento, os cartões de crédito são populares entre os adolescentes, especialmente as bandeiras Visa e MasterCard, já que estão associadas a fenômenos como o filme Crepúsculo, ao músico Flo Rida e à marca Paul Frank.

Celulares

No Brasil, embora o número de jovens entre 12 e 19 anos esteja em queda - eram 28,5 milhões no ano 2000 e esperam-se 27,2 milhões em 2015 - , o mercado para adolescentes nunca foi tão expressivo como hoje, aponta o relatório.

Por aqui, nove em cada dez adolescentes, com idades entre 14 e 18 anos, possuem um aparelho celular e oito em cada dez enviam SMS diariamente, sendo que a maioria troca de aparelho a cada 14 meses. Dentre os motivos apontados para a troca, 32% afirmam que ter um novo aparelho representa uma mera atualização de tecnologia ou simplesmente aquisição de um modelo com novo design.

Para os adolescentes brasileiros, os celulares são itens importantes para fazer parte de grupos/tribos, e, quando querem um novo modelo, costumam ficar com o celular dos pais.

Marcas

Ainda conforme o levantamento, no Brasil, as marcas favoritas entre as meninas são C&A, Converse e Adidas. Para os meninos, Adidas e Nike.

Marcas internacionais como Oakley e Nike também aparecem no estudo,  por serem associadas a status.

Nos Estados Unidos, a Nike ultrapassou a Apple na predileção dos adolescentes.

veja também