Adolescentes não votam por preguiça, desinteresse e falta de tempo

Adolescentes não votam por preguiça, desinteresse e falta de tempo

Atualizado: Quarta-feira, 28 Julho de 2010 as 5:13

Uma pesquisa divulgada no início da semana revelou que o número de pessoas aptas a votar em 2010 cresceu 7,8% em relação às últimas eleições presidenciais, em 2006. Apesar disso, a quantidade de jovens entre 16 e 18 anos – para os quais o voto é facultativo – que deve ir às urnas em 3 de outubro será 6,8% menos do que há quatro anos. O pleito deve contar com 2,39 milhões de jovens, enquanto 2,56 milhões se dispuseram a escolher o último presidente. Essa queda chega a 18% se comparada à eleição de 2008.

“A juventude não tem interesse pelas questões públicas, a política não é uma dimensão que atrai”, explica Milton Lahuerta, chefe do departamento de Antropologia, Política e Filosofia da Universidade Estadual Paulista. Para ele, o mundo virtual faz parte desse processo. “O Twitter, por exemplo, reforça a rapidez da informação e não induz a reflexão. As pessoas não são educadas a dialogar, a enriquecer o vocabulário e a sofisticar os argumentos”, afirma.

O iG Jovem entrevistou 30 adolescentes que optaram por não votar, em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Brasília. Entre eles, apenas seis citaram alguma crítica aos políticos, ou motivo ideológico, para a escolha. A maioria falou em “não ter interesse”, “não fazer diferença” ou ainda razões como “não poder faltar ao balé”. Confira abaixo as respostas.

JOVENS QUE NÃO VOTAM

“Ainda não tirei meu título de eleitor, ainda sou novo e não quero tirar. Foi preguiça”

Guilherme de Primo Souza, 17 anos, São Paulo

“Para tirar o título eu tenho que faltar na escola, ou no balé... E não posso faltar em nenhum dos dois”

Ana Flávia Cabral, 17 anos, Brasília

“Na verdade, eu não tenho muita vontade. Acho o voto importante, mas não me senti muito por dentro dessas eleições. Até fui lá no último dia para tentar tirar o título, mas a fila estava muito grande e eu desisti”

Guilherme Prates, 17 anos, Rio de Janeiro

“Não quero votar... Não tem diferença para mim, não”

John Lennon, 17 anos, Brasília

“Ainda não me interessei nisso, ainda não me senti na obrigação de votar. Como quando eu fizer 18 anos vou ser obrigado mesmo, eu voto, paciência”

Mateus Santos, 16 anos, Rio de Janeiro

“Não tive tempo de tirar o título, porque tenho que ir com meu pai e não conseguimos. Tenho até curiosidade de votar para saber como é, mas não vejo muita importância, então acabei deixando para lá”

Isadora Marques, 17 anos, Rio de Janeiro

“Estou no 3º ano, atrás de outras coisas e não estou muito aí pra isso. Estou correndo atrás da faculdade. Me informei sobre política porque é ano de vestibular, mas só pra isso”

Ricardo Hanyu Jr, 17 anos, São Paulo

“Estou bem por fora e não me interesso muito por política. A partir do ano que vem vou me informar mais e procurar me manter por dentro do assunto”

Karina Yoshizaki, 17 anos, São Paulo

“Não tenho interesse ainda, não quero perder meu tempo... Só vou votar com 18, porque vou ser obrigada. Ainda não tenho uma opinião formada para decidir em quem votar”

Gabriela Marmo, 16 anos, São Paulo

“Não vou votar porque não é obrigatório e eu não tenho nenhuma confiança nesses políticos. Já apareceu tanta gente aí que não fez nada que, se for para votar e continuar tudo do mesmo jeito, prefiro ficar de fora.”

Charles Santos, 16 anos, Rio de Janeiro

“Não tenho opinião formada, então prefiro não me comprometer com isso”

Raquel Bresser, 17 anos, São Paulo

“Não tenho nenhum candidato, não tenho opção e preferi esperar a próxima eleição. Hoje não tenho vontade de votar em ninguém”

Isabela Freguglia, 17 anos, Brasília

“Achei que não era hora de votar, quero esperar um candidato que me dê vontade de votar”

Pedro Antonio Ferreira, 16 anos, Brasília

“Morava em Goiânia, tive de me mudar para o DF e nessa ida e vinda acabei perdendo a oportunidade de fazer o título”

Lindeberg Inácio da Silva Filho, 17 anos, Brasília

“Eu desacredito nas eleições. Parece que, por mais que a gente vote, sempre ganha o que tem mais influência. Eles fazem uma propagandinha estúpida na TV, as pessoas acreditam e votam”

Roselaine Sabino, 17 anos, Rio de Janeiro

“Eu não tenho título de eleitor porque acho que essa política não leva a lugar nenhum. Não adianta você votar porque vai acabar na mesma...”

Giordano Bruno Barbosa, 16 anos, Brasília

“Não tenho nenhum candidato específico. Tentei tirar o título na internet, mas não deu certo, não tive tempo de ir lá buscar na hora... Da próxima vez eu voto”

Matheus Gomes, 16 anos, Brasília

“Eu deixei para tirar o título em cima da hora e não me interesso por política, então também não fiz questão nenhuma de votar”

Débora Alves, 16 anos, Rio de Janeiro

“Primeiro que não sei onde tenho que tirar o título e também não conversei com meus pais. Mas não tem nenhum político que eu ache muito bom... Só a Marina Silva, mas também não quero ela na presidência”

Priscilla Prates, 16 anos, Rio de Janeiro

“Não me interessou, e eu não tenho obrigação... Só vou tirar quando precisar, mesmo. Não tenho interesse muito, não”

Rafael Rodrigues da Silva, 16 anos, Brasília

“Não achei ninguém em quem votaria e aproveitei que ainda não preciso. Quando for obrigado a votar, talvez vote nulo, se não tiver opção...

Felipe dos Santos, 17 anos, São Paulo

“Acho que não tem ninguém capacitado para ser eleito. Se, quando eu for obrigado, continuar assim, eu voto nulo, que é melhor do que votar em qualquer um que vai fazer burrada”

Dalton Laurent, 16 anos, São Paulo

“Não faço questão hoje de escolher alguém. Acho importante, mas nem sei direito, não fui atrás...”

Renata Culpert, 16 anos, São Paulo

“É uma decisão muito complicada, porque além de envolver o bem-estar de muitas pessoas, o governo tem uma função que exige confiança e responsabilidade. Antes de votar, é preciso analisar. Prefiro pensar nas próximas eleições”

Lisiane Malatrasi, 17 anos, Botucatu (SP)

“Eu tirei o título porque minha mãe mandou, mas agora que vi que vou ser obrigado a votar, me arrependi! É muita enrolação, em um dia que temos para ficar em casa, descansar, temos que sair para ficar na fila”

Felipe Santos, 17 anos, Rio de Janeiro

“Eu ainda não tirei o título de eleitor e não sei como eu faço e nem onde eu vou para tirar. Eu acho importante votar em alguém, mas prefiro me preocupar com isso depois”

Eric Cabral, 16 anos, São Paulo

“Não vou votar porque não confio em políticos que encaram o poder como um negócio lucrativo. Não votaria em nenhum dos candidatos”

Lucas Matheus Albuquerque, 16 anos, Ibiúna (SP)

“Não vejo necessidade em votar agora. Eu não tenho maturidade suficiente para escolher quem vai representar e governar o nosso país”

Maria Aparecida Freitas, 17 anos, São Paulo

“Os políticos só pensam em encher o bolso de dinheiro e não merecem o meu voto. Não acredito que eles possam fazer algo que realmente mude e funcione”

Karine Marinho, 16 anos, Duque de Caxias (RJ)

“Os preços estão altos, a saúde pública é um lixo e a educação não é das melhores. Por que eu vou colocar alguém no poder se eu sei que nada vai mudar? Até votaria na Marina Silva, mas não gostaria de vê-la na presidência”

Nicoly Acioly, 16 anos, Duque de Caxias (RJ)

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também