Antes de começar uma discussão, se faça 6 perguntas

Antes de começar uma discussão, se pergunte

Atualizado: Segunda-feira, 4 Junho de 2012 as 12:44

Em momentos de tensão, você pode iniciar uma briga com seu parceiro por quase nada. Para não ser injusta com ele, o site Madame Noire sugere que você se faça seis perguntas. Confira:

1 - "Será que ele está tentando me magoar?"
Algumas atitudes, mesmo que não intencionais, podem chatear. Se ele mantem certos hábitos sem saber que a magoa, vale explicar a ele como este comportamento faz você se sentir.  

2 – "Foi a primeira vez que ele fez isso?"
Muitas vezes, os homens não percebem que alguns dos seus hábitos podem magoar as mulheres. Se você nunca o condenou por esses hábitos, ele tende a continuar com eles. E se você acusá-lo de uma hora pra outra, ele se sentirá injustiçado. Portanto, o avise que você não gosta de tais atitudes, e se elas continuarem mesmo depois de uma conversa, reveja seu relacionamento.

3 – "Eu já fiz isso com ele?"
Antes de acusar alguém, avalie seus atos. Faça uma busca na memória para saber se você já passou por algo similar e então lembre qual foi a atitude da outra pessoa naquela ocasião data. Assim, você não será injusta nem hipócrita.

4 – "Isso pode ser mudado?"
As pessoas têm traços intrínsecos de sua personalidade, que não podem ser mudados. Se você perceber que algumas atitudes que lhe chateiam não podem ser evitadas, mantenha a calma e aprenda a conviver com elas. Caso isso seja insustentável, talvez esteja na hora de avaliar se seu relacionamento vale a pena.

5 - "É a hora certa?"
Antes de iniciar uma discussão, avalie se o local é adequado. Uma conversa séria em um momento inapropriado pode piorar, e muito, as coisas. Evite discutir na frente de amigos, na mesa de jantar em família ou quando ele estiver atrasado para algum compromisso de trabalho.

6 - "A culpa é dele?"
Quando o atual companheiro faz algo que um ex fazia, você tende a relembrar o relacionamento passado. Porém, os atos podem ser os mesmos e as intenções diferentes. Todo mundo tem bagagem emocial, então, cabe a você aprender a conviver com ela.

veja também