Aplicativo do Facebook para iPad está para ser lançado

Aplicativo do Facebook para iPad está para ser lançado

Atualizado: Segunda-feira, 20 Junho de 2011 as 9:05

O Facebook planeja liberar um aplicativo para iPad nas próximas semanas. O programa deverá ter uma interface minimalista e ferramenta de bate-papo remodelada, além de oferecer uma experiência “inovadora” em termos de fotos e vídeos, de acordo com pessoas que tiveram acesso a ele.

A informações vem pouco após as especulações que dão conta de um portal da rede social construído em HTML 5, de modo que ele funcione perfeitamente em dispositivos da Apple com iOS. A intenção, segundo o jornal americano New York Times é oferecer as duas opções a usuário do iPad, deixando que ele decida qual prefere.

O aplicativo

Embora tenha um aplicativo bastante popular para iPhone, o Facebook ainda não desenvolveu um para o iPad. Os usuários do dispositivo são forçados a utilizar softwares de terceiros, como o Friendly, o MyPad e o FacelyHD, ou se limitarem ao próprio portal, que suporta Flash – ao contrário dos aparelhos da Apple.

De acordo com o periódico, o programa está sendo desenvolvido há mais de um ano, e conta com acompanhamento atento do próprio Mark Zuckerberg, CEO da rede social. O objetivo é lançar um aplicativo sem falhas e que se adapte perfeitamente às características do iPad: vídeos e fotos, por exemplo, poderão ser exibidos em tela cheia e em boa resolução, além de serem compartilhados com facilidade. Naturalmente, o programa será gratuito.

Em e-mail para a Computerworld, um porta-voz do Facebook disse que a companhia tem “um ótimo relacionamento com a Apple” e que as duas empresas trabalharam juntas para “desenvolver o aplicativo da rede social para o iPhone, bastante popular". Quanto ao app para o tablet, disse ainda não ter nada a anunciar. "Não comentamos sobre o desenvolvimento de produtos futuros”, completou.

HTML5

O Facebook estaria trabalhando também em uma versão em HTML 5 para o site. Segundo o portal TechCrunch, a empresa espera, assim, ter mais controle sobre sua plataforma, já que não dependeria da constante aprovação da Apple para modificar o serviço – como será necessário no caso do aplicativo.

Dessa forma, a rede social acrescentaria ao site os aplicativos de terceiros utilizados por muitos usuários na sua versão para computadores. Games, por exemplo, poderiam ser jogados diretamente do portal, e a moeda da empresa, Facebook Credits, também seria suportada.

(Ian Paul)

veja também