Aprenda a aceitar as críticas dos outros ao seu respeito

Aprenda a aceitar as críticas dos outros ao seu respeito

Atualizado: Quarta-feira, 1 Junho de 2011 as 1:56

Nas empresas, em geral, os últimos meses do ano são períodos de avaliação de desempenho e definição de metas para o próximo ano. Hora de sentar ao lado do chefe e refletir sobre o trabalho. É o momento do feedback, um retorno sobre como cada um está atuando. Claro que ouvir críticas não é nada fácil, mas especialistas dão dicas para transformar este momento em um passo rumo à realização dos seus objetivos profissionais.

Peça detalhes

"Qualquer comentário a respeito do desempenho deve ser encarado de modo positivo por quem o recebe. Qualquer crítica ou observação deve ser ouvido como oportunidade de melhoria pessoal", aconselha a psicóloga Christina Orrico. A especialista recomenda que o funcionário aproveite para pedir esclarecimentos sobre as tarefas que não foram cumpridas adequadamente. "É de praxe que a avaliação seja acompanhada de explicação a fim de que o desempenho possa sempre ser melhorado. Ao escutarmos qualquer observação negativa a respeito do nosso trabalho, independentemente da verificação anual, devemos pedir que o caso seja detalhado, para que possamos rever e melhorar o comportamento", recomenda a psicóloga.

Ouça com respeito

Para a consultora de etiqueta e marketing pessoal Lígia Marques, as críticas devem ser recebidas de maneira respeitosa, ainda que você discorde delas. "Ouça tudo com respeito e atenção, procurando melhorar nos aspectos que foram assinalados. Mesmo que não goste, agradeça as observações de seu superior e diga que fará o possível para atendê-las. Saber reconhecer defeitos e erros é uma característica importante de um bom profissional", orienta Lígia. "Ignore se os comentários forem pejorativos. Diga, no máximo, que as críticas servem para um aperfeiçoamento e que se foi criticado é porque prestam atenção em seu trabalho e querem ver seu progresso", indica.

Foco na tarefa, não na pessoa

Quem está em uma posição de chefia deve optar por uma avaliação em tom de conversa, focando as observações no trabalho realizado pelos subordinados e não na personalidade. Além de evitar os comentários mais duros. "É preciso saber criticar sem ferir a autoestima do outro. Não se critica a pessoa, mas sim a tarefa. A crítica positiva não humilha e nem faz com que a pessoa se sinta ofendida. O objetivo é motivar o outro a trabalhar mais e melhor", explica a consultora do Etiqueta Empresarial, Maria Aparecida Araújo.

Elogiar e apontar soluções

Outras duas dicas da consultora são elogiar antes de avaliar e apontar soluções: "Usar palavras amáveis ou fazer um elogio cria um cenário amigável, mostrando para a pessoa que não queremos atacar seu ego. E quando se mostra para alguém o que fez de errado, devemos, no mesmo momento, explicar a forma correta de realizar a tarefa".

Avaliando o chefe

Já se for pedido a você uma avaliação de seu superior ou da empresa, seja honesto e procure contribuir com ideias que agreguem valor aos projetos da firma. "O que se espera é honestidade nas respostas. O funcionário deve falar o que pensa, obviamente com educação e palavras adequadas. Diga, por exemplo: 'Concordo com a política tal e ela melhoraria se ainda houvesse a atitude x'. Procure acrescentar algo. Não critique se não puder dar alguma solução", esclarece Ligia.

Se o que você quer é conversar sobre a maneira de chefiar de seu superior, uma saída é mostrar o que ele ganha com a mudança de comportamento. "Podemos sinalizar que, assim, ele será mais prestigiado por seus superiores, desenvolvendo aptidões de líder, ou que haverá possibilidades de promoção. Enfim, o feedback deverá sempre mostrar que o objetivo é fortalecer a marca dessa pessoa", sugere Maria Aparecida.

A psicóloga Christina Orrico alerta que, antes de tudo, é preciso reconhecer o momento certo para tratar do assunto. "É necessário sensibilidade para perceber quando é possível fazer críticas, lembrando ainda que se deve estar preparado para recebê-las".

veja também