Aprovado em 8 vestibulares, estudante escolhe a Poli-USP

Aprovado em 8 vestibulares, estudante escolhe a Poli-USP

Atualizado: Quinta-feira, 9 Fevereiro de 2012 as 9:20

Com rosto e mãos pintados, Victor Pinheiro Rosa era um de centenas de calouros da Escola Politécnica da USP durante a matrícula na manhã desta quarta-feira (8). No "batismo" da Poli, Victor correu e mergulhou em uma grande poça de lama, como faz a tradição da escola que forma engenheiros. O banho no barro selou a conquista de Victor, que passou em nada menos do que oito vestibulares para engenharia: Fuvest/USP, Unicamp, Unesp, UFScar, FEI, PUC, Mauá e Universidade Federal de Itajubá.

"No ano passado prestei Fuvest e Enem e passei na Federal do ABC. Mas resolvi dizer não e estudar um ano para passar na USP", contou Victor, que entre todas as aprovações optou pela Poli-USP. Ele vai estudar engenharia mecânica. "Eu disse: nesse ano vou fazer algo bonito", contou ele ao G1 antes de mergulhar na lama e se considerar oficialmente um 'politécnico'.

Para conseguir seu objetivo, o jovem disse que estudava dez horas por dia durante a semana e, aos sábados, fazia simulados e cursos. "Você precisa se desligar da sua vida social, mas não pode ficar bitolado, não adianta achar que estudando 18 horas por dia você vai passar, porque não vai", disse Victor.
No trote, os veteranos escreveram "FEI" no peito de Victor. Outros calouros tiveram o corpo pintado com nomes de outras universidades, como Unip.

Uma das poucas atividades que o agora estudante de engenharia não dispensou em 2011 foram as olimpíadas escolares. Depois de competir em torneiros de matemática, física, química e astronomia no ensino médio, ele virou jurado da olimpíada de física.

"Fazer cursinho foi fantástico, hoje eu sei muito mais do que eu achava que sabia no ano passado. Não me arrependo nem um pouco", disse Victor, que fez o pré-vestibular no Objetivo. Ele agora pretende se dedicar à engenharia mecânica na Poli e, no futuro, fazer pós-graduação em engenharia aeroespacial.

veja também