Backstreet Boys cantam para mais de 8 mil no Rio

Backstreet Boys cantam para mais de 8 mil no Rio

Atualizado: Segunda-feira, 28 Fevereiro de 2011 as 11:52

No lugar de efeitos pirotécnicos e acrobacias, um palco mais íntimo e roupas comportadas. Dois anos após a sua última passagem pelo Rio, os Backstreet Boys se apresentaram na noite desta sexta (25), no Citibank Hall, na Barra da Tijuca, Zona Oeste. Durante quase duas horas de show, o quarteto mostrou que ainda está em forma, para a alegria do público, estimado em 8,4 mil.

Para alguns fãs, a noite tinha tudo para ser perfeita, a não ser por um imprevisto: o cancelamento do "Soundcheck Party", uma espécie de encontro do público com os seus ídolos antes do show. Frustrados, dezenas de fãs que chegaram a pagar R$ 1 mil pelo pacote se revoltaram e ameaçaram até entrar com processo na Justiça. Teve gente que pensou em desistir do show.

Em nota, a produção dos Backstreet Boys pediu desculpas e informou que o Soundcheck foi cancelado devido a problemas técnicos. Ainda de acordo com o comunicado, todos os fãs que compraram os passes (que valiam de R$ 200 a R$ 1 mil) serão ressarcidos. A assessoria do Citibank Hall também confirmou o imprevisto, no entanto, não soube dizer o que aconteceu.

Com uma hora de atraso, os marmanjos Howie D, A.J., Nick Carter e Brian deram início à etapa carioca da turnê "This is us", nome do último álbum do grupo, lançado em 2009. Ao apagar as luzes do Citibank Hall, o silêncio deu lugar à histeria dos fãs, em sua maioria mulheres entre 20 e 25 anos. No palco, um DJ era o responsável por comandar o som.

O show começou com uma contagem regressiva e um vídeo que apresentava os "garotos da rua de trás". Em seguida, o quarteto "rasgou" o telão, como se tivesse saído de dentro do filme. Para não desapontar os fãs, as coreografias ousadas e os grandes sucessos do grupo não ficaram de fora. Gritos e lágrimas acompanharam toda a canção de abertura "Everybody".

Show em clima de nostalgia

O clima nostálgico continuou com "We've got it goin' on", seguido das baladas "As long as you love me" e "Quit playing games (with my hearth)". Apesar dos sinais aparentes da idade, os Backstreet Boys provaram que ainda sabem agradar o público. Considerado o mais engraçado do grupo, Brian declarou o seu amor pelos fãs cariocas e pediu desculpas pelo atraso.

"Obrigado por virem ao nosso show. Estamos muito felizes por estar mais uma vez aqui. É tarde né? Pedimos desculpas pelo atraso de mais de 50 minutos, mas prometo que vocês não vão se arrepender, porque daremos a vocês um grande show essa noite. A música tem que continuar", disse Brian, sendo ovacionado pelas fãs.

Irreverentes, os Backstreet Boys mantiveram a fórmula que os levaram ao topo das paradas de sucesso: músicas com refrão fácil e passinhos marcados. Não foi diferente com "This is us", "Show me the meaning of being lonely" e "All I have to give". O romantismo permaneceu durante as canções "She’s a dream" e "I’ll never break your heart".

Parada de sucessos

Um dos destaques foi quando o grupo surgiu no alto de uma plataforma e cantou um medley de "The call" e "The one". Nesse momento, os fãs foram ao delírio e fizeram vibrar as estruturas do Citibank Hall. Os ídolos agradeceram várias vezes pelo carinho: "Obrigado Rio. Vocês são definitivamente os melhores fãs do mundo", declarou Nick Carter, visivelmente emocionado.

Conhecido pelo seu estilo latino, Howie D abusou do rebolado arrancando suspiros das meninas. Para não fugir do roteiro, as coreografias e os olhares "provocadores" para as fãs continuaram em "Shape of my heart" e "More than that". Brian não se intimidou e até arriscou alguns passos de balé durante a performance de "Incomplete".

Entre uma troca de roupa e outra, o público se divertiu ao ver seus ídolos dentro dos filmes "Velozes e Furiosos", "Encantada" e "Matrix" ao lado de atores como Vin Diesel, Patrick Dempsey e Laurence Fishburne.

E foi no clima futurista, com direito a armadura prateada, que o grupo apresentou "Larger than life" e "All of your life". O hit "Straight through my heart" encerrou o espetáculo por volta de 00h50. Antes de deixar o palco, o quarteto recebeu a visita do pequeno Baylee, de 8 anos, filho do Brian. Como em 2009, a banda se despediu com um "até logo", prometendo voltar.

Fãs de todas as idades

Antes do show, uma grande fila ser formou do lado de fora da casa de espetáculos. Uma legião de fãs fez questão de chegar cedo para garantir o seu lugar perto do ídolo. Teve gente que "acampou" no estacionamento do shopping. Foi o caso da professora Maria Carolina Delvito, de 20 anos, que há dois dias dormiu em frente à entrada. "Sobrevivemos de água e biscoito polvilho e usamos as nossas cangas como camas", disse ela, que era a primeira da fila.

Aos 58 anos, Neusa Maria Valento é a prova de que fã dos Backstreet Boys não tem idade. Ela contou que conheceu o grupo ao acompanhar o filho no show de 2001, no Maracanã. Neusa se diz apaixonada pelo quarteto norte-americano e faz questão de revelar o seu preferido: “É o Brian. Ele tem uma voz maravilhosa, além de ser lindo. Quando eu venho é uma felicidade que não tem preço”, disse.

Por: Rodrigo Vianna

veja também