Bem me quer, mal me quer. O segredo dos bons relacionamentos

Bem me quer, mal me quer. O segredo dos bons relacionamentos

Atualizado: Quarta-feira, 17 Agosto de 2011 as 9:39

Levanta a mão quem é capaz de controlar um pensamento? Quem pratica a meditação sabe o quanto é penoso esvaziar a mente com o intuito de parar de pensar. Mas, como tudo na vida, a prática leva à perfeição.

Imperfeitos que somos vivemos bombardeados por maus pensamentos. Nenhum de nós consegue evitar, isso é fato! Fazemos mau juízo de nós mesmos, dos outros, dos acontecimentos, das coisas... Nessas horas percebemos as más tendências enraizadas no inconsciente a invadir nossa mente. “Isso não vai dar certo (pessimismo).”. “Não sou capaz (insegurança).”. “Sou bem melhor do que ele (orgulho).”. “Vou fingir que não vi para não me envolver (egoísmo).”.

Recentemente me dei conta o quanto os pensamentos, que por consequência se tornam sentimentos, podem influenciar nossos relacionamentos. Confesso que tinha dificuldade de conviver com uma pessoa próxima. Os defeitos dele, que saltavam aos meus olhos, me irritavam profundamente. Não era capaz de encontrar um motivo sequer para me dar bem com ele, e nem queria.

Depois de algumas conversas com Deus para que Ele intercedesse a meu favor, recebi uma inspiração divina. Decidi trabalhar os sentimentos ruins que tinha em relação a ele. Passei a olhá-lo com generosidade e humildade. Tentei vê-lo como um irmão, alguém como eu, que erra e acerta e cai e se levanta constantemente.

Quando via que ele se equivocava com palavras e ações, procurava bloquear a crítica instantânea e desviava o foco do pensamento. Ponderava as diferenças entre nós, de criação, idade, personalidade e sexo.

Com o passar dos dias um milagre aconteceu. Eu que precisava somente conviver com aquele ser, passei a gostar dele. Percebi o quanto ele estava diferente, como me ouvia e considerava minhas opiniões, o modo alegre como olhava para mim.

Mas não foi ele que mudou, fui eu que mudei com ele. Era eu que inicialmente sorria, interagia, escutava suas ideias e respeitava seu jeito de ser. Ele retribuía meu afeto e isso me deixava feliz a ponto de querer dar mais e mais.

Hoje posso dizer que somos bons amigos e que essa amizade se fortalece porque eu tenho os melhores pensamentos a respeito dele e estou disposta a multiplicá-los. Este é só um exemplo. Me dei conta, com o exercício, que posso investir em amorosidade para com todos ao meu redor e que o resultado é mais do que satisfatório quando se tem perseverança e determinação.

Existe uma energia maior que move e conecta tudo a nossa volta. E o nosso pensamento é energia pura. Se estivermos dispostos e assumirmos uma postura de empatia com relação aos outros conseguiremos ter afinidades com qualquer um. Isso funciona para todos os tipos de relacionamentos, em família, com amigos, colegas de trabalho e par romântico.

Gandhi disse "seja a mudança que você quer ver no mundo". Meu amigos e amigas, comecemos mudando o nosso pequeno mundinho particular e quando nos dermos conta estaremos vivendo em um novo mundo.

Por Greice Tedesco

veja também