Casais do cinema que toda garota gostaria de fazer parte

Casais do cinema que toda garota gostaria de fazer parte

Atualizado: Terça-feira, 6 Dezembro de 2011 as 1:11

A maioria das mulheres reclama que os homens são insensíveis, não se importam com elas ou só estão interessados em uma noite apenas. Por isso, listamos alguns casais do cinema que toda garota gostaria de fazer parte.

Troy Bolton e Gabriella Montez (High School Musical)

Se você tiver olhos azuis, conseguir sair em turnê pelos Estados Unidos, América Latina e de quebra levar mais de 70 mil fãs ao Estádio Morumbi, sua lista

de pretendentes certamente será um verdadeiro sucesso. Afinal, qual garota não adora um sujeito bem sucedido?

Shrek e Fiona (Shrek)

Qual garota nunca sonhou em encontrar a 'tampa da sua chaleira'? Shrek e Fiona formam um daqueles casais que todo mundo olha e comenta: 'ohhh, nasceram um para o outro!'. Temos que admitir – uma das coisas mais difíceis hoje em dia, é encontrar uma pessoa que entenda seu jeitinho de ser, sem precisar de muito esforço.

Bella e Edward (Crepúsculo)

Edward é tão apaixonado por Bella, que preferiu afastar-se dela para protegê-la. Confessem meninas, hoje em dia está cada vez mais complicado encontrar alguém que realmente importe-se com vocês, não é verdade? Agora, imagine esperar tamanho cuidado vindo de um vampiro.

Homem Aranha e Mary Jane Watson (Homem Aranha)

Fala sério. Peter Benjamin Parker era tão perdedor, que o máximo que ele conseguia pegar era uma gripe. Se você sofre deste mesmo problema, comece a pensar em aparecer no lugar certo, na hora certa. Se isso for complicado, pense rapidamente em transformar-se num super-herói. Toda garota gosta de sentir-se protegida.

Benjamin Button e Daisy (O Curioso Caso de Benjamin Button)

Este é um relacionamento curioso. Para quem não sabe, Benjamin ficava jovem enquanto seu amor, a Daisy, envelhecia. Não é – digamos – um relacionamento muito convencional hoje em dia (e pode parecer clichê de novela mexicana), mas certamente, qualquer garota adoraria vencer o tempo em nome do amor.

Hal e Rosemary (O Amor é Cego)

Amar o “lado interior” das pessoas não é impossível – pelo menos, não para o cinema. Hal era um sujeito que apenas se interessava por mulheres que tinham atributos físicos perfeitos. Ao encontrar um guru de auto-ajuda, que o hipnotiza, Hal começa a perceber apenas a beleza interior das pessoas. Aí então apaixona-se por Rosemary, que é extremamente obesa, mas não para Hal, que a enxerga uma verdadeira deusa grega. Enfim. Quem nunca sonhou em conhecer uma pessoa que se interesse pela sua beleza interior?

Henry Roth e Lucy Whitmore (Como se fosse a primeira vez)

Este casal não é um dos mais conhecidos do cinema, no entanto, tem uma das histórias mais curiosas, que vale a pena contar. Lucy sofreu um acidente e teve um probleminha na memória. Ela tem toda sua memória até o dia do acidente guardada, mas não consegue mais guardar novas informações, ou seja, a cada dia que amanhece, sua memória recente é apagada e ela não se lembra de ter conhecido Henry. Diante deste quadro, Henry tenta conquistá-la a cada dia, como se fosse o primeiro.

veja também