Chega o namorado, vão-se as amigas

Chega o namorado, vão-se as amigas

Atualizado: Quinta-feira, 15 Março de 2012 as 9:19

A amiga ou o amigo arrumou um namorado(a) novo(a). Agora eles vivem juntos, saem quase todos os dias, estão apaixonados e você foi jogado para escanteio.

Comum encontrar casais que ficam obcecados no começo do namoro e se esquecem do mundo ao redor. Isso não é legal, mas é até tolerável no começo do namoro. O problema é quando o tempo vai passando e isso não muda. Eles se fecharam totalmente em um mundinho particular.

Família? Amigos? Passaram a ocupar oficialmente o banco de reservas. Triste, mas é mais comum do que pensamos.

A psicóloga Lia Honório frisa o fato de que o casal tem muito mais gente para conviver e se relacionar.

“É importante que o casal tenha em mente que existem muitos outros papéis além de namorado que temos a desempenhar como o de filho, amigo, aluno, primo, neto, vizinho, enfim, existem muitas outras pessoas e atividades que também requerem nossa participação e investimento”.

Ele costumava jogar bola com os amigos toda semana. Ela não saía do cinema com as amigas. Os almoços em família eram comuns aos dois. E, de repente, tudo isso foi trocado apenas por momentos a dois.

Greice Tedesco em seu blog ‘Felizes Para Sempre’ faz uma inteligente citação ao que diz o personagem Pequeno Príncipe, "você é eternamente responsável por aqueles que cativa". Se sua amiga servia e muito bem antes - especialmente para segurar a barra enquanto você chorava as pitangas por não ter namorado - por que não serve mais? Será que ela também não precisa e merece sua atenção e carinho?

É, sim, importante e gostoso viver esses momentos a dois, mas a vida do casal não pode se resumir a isso. A felicidade, tanto dele quanto dela, também está em dividir o tempo com os bons e velhos amigos.

 

Por Juliana Simioni

veja também