Cinco lugares para andar de skate em São Paulo

Cinco lugares para andar de skate em São Paulo

Atualizado: Quarta-feira, 16 Março de 2011 as 12:52

Com o Brasil tomando uma posição cada vez mais importante no cenário do skate, o esporte começa a ser mais respeitado e mais pistas surgem, principalmente em São Paulo. Bons exemplos são o Parque da Juventude, inaugurado em 2003, e o Parque Zilda Natel, em 2009, que têm nos espaços para a prática da modalidade uma parte importante de seus atrativos.

Confira abaixo locais perfeitos para radicalizar sobre a prancha com rodinhas:

Avenida Paulista

O chão lisinho da calçada é o paraíso dos amantes de street, modalidade que utiliza principalmente obstáculos de chão para realizar as manobras. Principalmente à noite e de madrugada, skatistas tomam o local. A área mais disputada fica na altura do número 1.900, entre as estações Trianon-Masp e Consolação do metrô, onde há um espaço maior. Os muros dos canteiros, com cerca de 40 centímetros de altura, servem para manobras de corrimão.

Centros Educacionais Unificados (CEUs)

Das 45 unidades espalhadas pela cidade, atualmente 14 têm pistas de skate em funcionamento - outras sete passam por reformas. Há opções em quatro das cinco zonas de São Paulo: Sul (Alvarenga, Casa Blanca, Navegantes e Três Lagos), Norte (Pêra Marmelo, Perus e Vila Atlântica), Leste (Aricanduva, Jambeiro, Parque Veredas, Rosa da China, São Mateus e Vila Curuçá) e Oeste (Butantã). Em alguns casos, é necessário levar RG e uma foto 3x4 para tirar uma carteirinha. O horário de funcionamento dos CEUs é das 7h às 23h durante a semana e das 8h às 20h aos sábados e domingos - a utilização da rampa, porém, varia de unidade para unidade.

Parque Zilda Natel, no Sumaré: pistas de skate são o principal atrativo

Parque da Juventude

Ocupando o espaço onde antes ficava o Presídio do Carandiru, o local tem pistas de skate para street e vertical - modalidade que utiliza rampas que formam 90º com o chão. O parque é perfeito para quem ainda está aprendendo, já que possui uma área exclusiva para iniciantes. Inaugurado em 2003, o espaço sofreu degradação natural e foi reformado três anos depois, o que sanou os buracos nas rampas. Qualquer um pode utilizar as instalações, que ficam abertas todos os dias, das 9h às 18h.

Parque da Independência (Museu do Ipiranga)

Apesar de não possuir pistas, o local recebe muitos skatistas de downhill, prática de descer longas ladeiras sobre rodinhas. Com uma topografia perfeita para a modalidade, o parque tem horários especiais para skatistas nos fins de semana. Aos sábados, domingos e feriados, é possível utilizar a ladeira das 5h às 12h e após as 17h. O acordo foi firmado entre a administração do local e a Associação de Skatistas Quintal do Ipiranga após tentativas de proibição do esporte no parque, no final do ano passado.

Parque Zilda Natel

Inaugurado em fevereiro de 2009, o local tem 2.300 metros quadrados e conta com três pistas — uma com rampas e corrimões, outra com um bowl (pista que lembra uma piscina vazia) e uma com half-pipe (pista em formato de U). Aberto todos os dias das 9h às 21h, o parque teve problemas com a iluminação, em dezembro do ano passado, já sanados. O espaço fica ao lado da estação Sumaré do metrô, inaugurada em 1998. Por isso, uma boa dica para acessar o parque é ir de transporte público.

Por: Alexandre Aragão

veja também