Como agem e quais os efeitos de algumas drogas

Como agem e quais os efeitos de algumas drogas

Atualizado: Terça-feira, 19 Julho de 2011 as 10:02

• ICE

Vem sendo usado por pessoas que passam horas e mais horas diante do computador, jogando videogame ou navegando na internet.

COMO AGE

Fumada, ingerida ou injetada, a droga estimula o sistema nervoso central. Faz com que o cérebro seja inundado por dopamina e serotonina.

EFEITO

Provoca excitação, aumento de energia, constante estado de alerta e sensação de prazer. Seus efeitos podem durar até doze horas.

RISCO

Depressão, convulsões, degeneração das células cerebrais, aumento da pressão sangüínea e parada cardíaca.

• ECSTASY

É consumido sobretudo pelos freqüentadores das chamadas raves - megafestas que reúnem milhares de pessoas ao som de música eletrônica. COMO AGE

Comercializado em comprimidos e conhecido como a droga do amor ou simplesmente "E", mistura o estimulante anfetamina com um alucinógeno.

EFEITO

Produz excitação e favorece distorções de imagem e de som sob luzes estroboscópicas e batida contínua de música eletrônica. Dura até doze horas.

RISCO

Dependência, taquicardia, desidratação, elevação da temperatura corporal e depressão.

• HEROÍNA

Uma droga muito difundida em diferentes épocas, principalmente por pessoas do showbiz. Vários artistas famosos usaram heroína e se deram mal. Entre eles, Billie Holiday, Chet Baker, Miles Davis, Sid Vicious e Kurt Cobain. Layne Staley, ex-cantor do grupo Alice in Chains, morreu vítima da droga, assim como o ator John Belushi. John Frusciante, guitarrista do Red Hot Chili Peppers, permaneceu quatro anos vagando como mendigo pelas ruas de Los Angeles, antes de se curar do vício. COMO AGE

Fabricada a partir do ópio, pode ser injetada, fumada ou inalada. A terceira forma é a que está mais na moda, porque não deixa marcas e evita o risco de contaminação pelo vírus da Aids, o HIV.

EFEITOS

Ao contrário da cocaína, que excita os sentidos e eleva a auto-estima de qualquer energúmeno, a heroína dá uma sensação de torpor e empresta à realidade contornos de sonho, como se não houvesse problemas e a pessoa pairasse acima do bem e do mal.

RISCOS

A diferença entre a quantidade necessária para causar algum efeito e a dose fatal é muito pequena. Causa dependência depois de poucas doses, provoca sintomas de abstinência terríveis, e é dificílimo abandoná-la.

• COCAÍNA

Nos anos 80, era usada pelos yuppies para enfrentar longas jornadas de trabalho. Hoje, mais barata e cheia de impurezas, circula por todas as classes sociais. COMO AGE

Aspirada ou injetada, penetra na corrente sangüínea e atinge o sistema nervoso central, provocando liberação de grande quantidade de dopamina - substância que estimula a atividade física e mental.

EFEITO

Durante cerca de uma hora, o usuário sente excitação, sensação de poder e ansiedade.

RISCO

Dependência, depressão, elevação da pressão arterial e parada cardíaca.

• ÁCID0 LISÊRGICQ (LSD)

Nos anos 60, era consumido por hippies que queriam "abrir as portas do inconsciente" Também foi usado em experiências da Nasa. COMO AGE

Consumido em pastilhas, cai no sangue depois de ser absorvido pelo estômago e chega ao sistema nervoso central.

EFEITO

Causa alucinações e distorção das imagens e aumenta a sensibilidade tátil e auditiva. Pode durar de algumas horas a um dia.

RISCO

Taquicardia, surtos psicóticos, degeneração das células cerebrais e convulsões.

• MACONHA

Ganhou destaque durante o movimento hippie, nos anos 60. Hoje, é a droga mais usada entre jovens e adolescentes. COMO AGE

O princípio ativo, o THC, interfere na região do sistema nervoso responsável pelo controle das emoções e da memória de curto prazo.

EFEITO

Distorce as imagens, os sons e a noção de tempo e provoca relaxamento muscular e perda de reflexos entre duas e quatro horas.

RISCO

Perda de memória e de atenção e dificuldade de aprendizado.

• LANÇA-PERFUME

A partir da década de 30, firmou-se como a droga do Carnaval. Perdeu popularidade, mas ainda é usado em festas de adolescentes. COMO AGE

Ao ser inalado, o éter contido em sua fórmula entra na circulação sangüínea e leva o cérebro a funcionar mais lentamente.

EFEITO

O efeito de cada inalada dura em média dois minutos. O usuário fica mais desinibido e sofre alterações visuais e auditivas.

RISCO

Tontura, desmaios e parada cardíaca.

veja também