Confissões de um coração sem Deus - Parte II

Confissões de um coração sem Deus - Parte II

Atualizado: Segunda-feira, 20 Junho de 2011 as 10:10

Desejo uma fé que funcione. Uma que eu possa acionar sempre que preciso. Que resolva meus problemas sem me dar muito trabalho. Eficiente e infalível.

Desejo uma fé que funcione na realização de outros tantos desejos. Simplesmente porque a quantidade deles extrapola meus recursos, limites e mesmo força de vontade. Esse mundo oferece muitas coisas; não dou conta de conquistar todas elas. Alguém me disse que a fé pode ajudar.

Preciso de uma fé simples, sem grandes desafios ou exigências. Algo mais parecido com um roteiro, um mapa ou uma receita. Que não me obrigue a reflexões, mas apenas procedimentos. Faça isso… agora aquilo… deste jeito… tantas vezes… Seria o ideal.

Não sei se me faço compreender. Posso ilustrar: a fé que desejo não é exatamente a fé bíblica, histórica, dos homens e mulheres que pagaram o preço de um relacionamento com Deus; seria mais como encontrar uma lâmpada mágica, daquelas que abrigam gênios poderosos, que esfregamos para fazer pedidos e receber os resultados. Por que não?

Como nunca encontrei lâmpada nenhuma, tento fazer da Bíblia uma espécie de caixa mágica dos desejos. Leio-a, não para aprender suas lições, princípios e valores, mas para me apropriar do poder que ela deve ter. Afinal, é a Palavra de Deus. Deve funcionar. Deveria...

Dia desses me disseram que faço mal. Que não é assim que as coisas "funcionam". Que eu deveria aproximar-me de Deus com coração reverente e espírito submisso, interessado muito mais em obedecer à Sua vontade que em satisfazer meus anseios. Insistiram que, se eu me negasse e me rendesse aos propósitos do Senhor, seria feliz de fato e veria meus sonhos mais íntimos realizados, como jamais imaginei. Não sei... Abrir mão para ter? Perder para ganhar? Não faz sentido.

Como também não faz sentido acreditar na palavra da Bíblia sem qualquer prova de sua utilidade prática. Dar crédito aos fatos que narra, às profecias que apresenta e aos mandamentos que propõe sem antes experimentar sua validade e eficácia? Se eu não vir suas marcas ou tocar suas feridas, de modo algum crerei…

No fim das contas, fico pensando: não sei se quero ser cristão; acho que quero apenas ser feliz. Se pelo menos um gênio da lâmpada me aparecesse e oferecesse os reinos e a glória deste mundo…

Continua...

Anônimo

Ainda não tire conclusões do texto, a série continua...

Por: Camila Zaponi

veja também