Conheça os grandes ídolos da música que morreram com 27 anos

Conheça os grandes ídolos da música que morreram com 27 anos

Atualizado: Segunda-feira, 25 Julho de 2011 as 11:09

Um detalhe chamou muito a atenção na morte de Amy Winehouse - a cantora tinha 27 anos. A mesma idade com que morreram Jimi Hendrix, Janis Joplin, Jim Morrison e Kurt Cobain. Todos eles grandes ídolos da música.

A gente resolveu perguntar para uma galera que tem 27 anos, que está justamente passando por essa fase difícil, o que significa ter essa idade. Eu falei fase difícil, mas é difícil ter 27 anos?

“Não. Com certeza não”, diz Priscila.

“Por um lado a gente ainda está muito jovem, quero me divertir, e por outro a gente começa a enfrentar aquelas cobrança pelo lado dos familiares, a gente tem que ter uma carreira estável, um relacionamento sério, e é daí que surgem todos os problemas”, conta Soraya Teles, professora.

Mas que problemas são esses que quem tem 27 anos - como Amy Winehouse - pode passar?

É rebeldia sem causa. Muita fama, muito sucesso, dinheiro para jogar avanço”, diz o advogado Pablo Marano.

“Não pode viver o que uma jovem da idade dela poderia viver, sem ter os papparazzi em cima e tal, e não agüentou essa pressão mesmo”, completa Soraya.

Amy entra para uma lista de músicos brilhantes que morreram com a mesma idade - e todos, de alguma forma ou de outra, envolvidos com drogas.

Brian Jones, um dos integrantes originais dos Rolling Stones, morreu sob circunstâncias misteriosas em um piscina em 1969. Os legistas acusaram abuso de drogas.

Em 70, Jimi Hendrix se afogou no próprio vômito depois de tomar remédios para dormir.

Duas semanas depois de sua morte, era a vez de Janis Joplin - que teve, oficialmente, uma overdose de heroína.

No ano seguinte, Jim Morrison, líder da banda The Doors, morreu na banheira de casa. Causa provável: heroína.

E em 1994, Kurt Cobain, vocalista da banda Nirvana, foi encontrado morto com um tiro na cabeça. A autópsia acusou uso de heroína.

“Muitos desses artistas, desses gênios da musica, são pessoas que tem muitos conflitos internos. São pessoas muito perturbadas. Então, eles já são pessoas mais impulsivas a priori. Isso facilita o uso de drogas”, diz a psiquiatra da Santa Casa, Analice Gigliotti.

“Eu acho que independe da idade, tem gente com problema aos 30, 36, 50”, afirma a estudante Juliana Mansur.

“Ela não teve liberdade para curtir os seus 27 anos”, afirma Priscila Caju, bancária.

“Eu acho que isso complica um pouco a situação de viver uma vida normal, de jovem, que quer sair, quer beber, quer conversar com os amigos, e tá todo mundo o tempo todo em cima de você, ouvindo o que você ta falando, publicando no jornais” analisa Soraya.

-Não era uma vida, aos 27 anos, que vocês gostariam de levar?

Os 30 não assustam, eu acho que a gente amadurece e é bom”, diz Paulo.

“Assusta um pouco, mas como assustou aos 18, os 21, dava pra passar, os 25, vai passar os 30,os 40, e a gente vai levando”, Rodrigo Damasceno.    

veja também