Cresce o risco de AVCs em jovens e adultos entre 15 e 34 anos

AVCs atingem os jovens

Atualizado: Terça-feira, 22 Janeiro de 2013 as 9:48

 

avcUma pesquisa realizada pelo Dtasus, de 1998 a 2007 informou alguns dados que deixaram o Ministério da Saúde em alerta. Informações dadas pelas estatísticas do SUS informam que o número de internações por Acidente Vascular Cerebral (AVC) entre jovens e adultos na faixa entre 15 e 34 anos vem crescendo bastante nos últimos anos.

O alerta foi dado após a análise feita por médicos, especialistas e autoridades do governo confirmar que entre homens esse aumento foi de 64% e entre as mulheres, de 41% o que indica um índice muito alto em ambos os casos se comparado com período de décadas passadas entre pessoas dessa mesma faixa etária.

A realidade desta situação assusta ainda mais as autoridades já que em consultórios particulares e em hospitais de todo o país o caso é o mesmo com ênfase para o tipo de AVC diagnosticado nos pacientes como sendo o isquêmico.

O AVC isquêmico, que antes era mais comum em idosos, vem ampliando o seu alcance com a vida moderna e agora atingem jovens e adultos.  

Segundo a neurologista da Santa Casa de Maceió, Eliane Medeiros, cerca de 85% dos casos de AVC no mundo são deste tipo.  Ela explica que nesses casos, as placas de gordura diluídas no sangue se acumulam nas artérias cerebrais ao longo dos anos, obstruindo e dificultando a oxigenação.

O segundo tipo de AVC - o hemorrágico - é menos freqüente na população, porém, mais grave. Classificado pelos médicos em duas versões, o AVC hemorrágico é fatal para a maioria dos pacientes, mas quem sobrevive a ele tem menos chances de ficar com seqüelas.

O primeiro tipo de AVC hemorrágico atinge geralmente pessoas na faixa dos 40 aos 50 anos. A principal causa é a hipertensão não tratada. O segundo tipo ocorre na faixa etária mais jovem e sua causa é mais difícil de ser identificada e, portanto, de ser prevenida. Os sintomas ocorrem de forma abrupta, como em todos os AVCs, e somente após a ocorrência é que os médicos podem fazer o diagnóstico da causa do problema.

tipos de avc

A dica é que mesmo com a vida moderna apoderando de nós a cada dia, que possamos buscar viver de uma forma mais saudável para prevenir os riscos de sermos alcançados pela doença.

Fiquem em alerta gálea. Saúde é coisa séria!

 

 

com informações de: Primeira Edicão

veja também