Curso vai formar jovens carentes para o mercado de petróleo

Curso vai formar jovens carentes para o mercado de petróleo

Atualizado: Terça-feira, 31 Maio de 2011 as 8:52

O projeto social Modelando o Alemão, iniciado este mês no complexo de favelas do Alemão, no Rio de Janeiro, vai transformar jovens carentes em profissionais especializados em um mercado carente de mão de obra: a indústria de petróleo e gás. E com possibilidades de ganharem salários acima da média.

Curso promovido pela Central Única das Favelas (Cufa) e pela empresa PhDsoft ensina aos jovens do Alemão como criar modelos tridimensionais que representam plataformas de petróleo sob a forma eletrônica. A PhDsoft é líder mundial em softwares (programas de computador) para gestão da manutenção de estruturas usadas na indústria de petróleo e gás -

O diretor-presidente da PhDsoft, Duperron Marangon, afirmou hoje (30) à Agência Brasil que a iniciativa resultou em ganhos para a empresa e para os jovens. De um lado, o curso gratuito forma profissionais especializados para a empresa em uma área em que a mão de obra ainda é escassa. De outro, os alunos ganham capacitação para entrar no mercado de petróleo e gás, aquecido com as recentes descobertas na camada do pré-sal, disse Marangon.

"A empresa está crescendo muito e o mercado não dá conta de nos prover a quantidade de pessoas que a gente precisa para fazer esse tipo de trabalho", afirmou Marangon. Os resultados já começaram a ser notados a partir do aproveitamento do curso, assinalou.

O software desenvolvido pelos alunos trabalha junto com o principal produto da PhDsoft, o C4D. Esse programa apresenta de modo quadridimensional a estrutura das plataformas e outros equipamentos de grande porte, permitindo antecipar mudanças e desgastes que possam ocorrer. Com isso, é possível impedir falhas no futuro. O C4D é considerado uma importante ferramenta para a indústria de petróleo e gás.

"Esse modelo quadridimensional começa com o tridimensional, que é exatamente o que a gente está ensinando essa garotada a fazer", disse Marangon. Os melhores alunos do curso do Alemão são aproveitados na empresa, onde começam com um salário que dificilmente teriam no mercado tradicional de trabalho. A remuneração inicial para os profissionais especializados em modelagem 3D é de R$ 1,5 mil.

Na avaliação do coordenador da Cufa no Complexo do Alemão, Marcio Maia Mattos, a iniciativa dá aos jovens a oportunidade de fazer um curso que é caro e se qualificar em uma indústria que está crescendo. "O curso pode despertar neles uma ambição, não de forma negativa, mas uma projeção futura de mercado para eles se tornarem melhores, de repente fazerem uma faculdade e se especializarem em gás e petróleo."

Jessica Nunes, 18 anos, moradora do Alemão, é uma das alunas do curso. Ela disse à Agência Brasil que pretende seguir carreira ligada à área de petróleo e gás. "Sempre mexi com a área de desenho, tanto na parte de computador, quanto na de desenho manual. Acho uma ideia interessante, desde o início".

O Curso Avançado de Modelagem em 3D atendeu o desejo da empresa de desenvolver um projeto de responsabilidade social que fugisse do assistencialismo. A meta era fazer algo que fosse sustentável a longo prazo. O curso tem duração de um mês e deverá abrir uma nova turma entre os meses de junho e julho próximos.

A PhDsoft dobrou de tamanho desde que foi criada, em 2000. A expectativa é de crescimento anual em torno de 40%, até 2020, em razão das 200 novas plataformas já anunciadas pela Petrobras para o pré-sal.

Por: Alana Gandra

veja também