Descubra se suas brigas ajudam ou atrapalham a amadurecer a relação

Brigas ajudam ou atrapalham seu namoro?

Atualizado: Quarta-feira, 2 Janeiro de 2013 as 4:15

 

Fala sério, galera namorar é bom demais! Ter alguém ali do seu lado para dividir coisas boas e ruins, ter com quem conversar para te entender, para abraçar e ganhar abraços e os beijos... Ah que delícia poder beijar quem agente gosta não é verdade?! Mas como todo mundo sabe, nem tudo são flores em um relacionamento.

Tudo bem, agente sabe que conviver com alguém diferente e confrontar ideias é o que dá aquele ‘tchan’ a mais na relação, mas convenhamos que isso não é assim tão simples.

Na hora das brigas até os casais mais apaixonados acabam passando por um estresse de deixar o cabelo em pé.

Ninguém quer ser contrariado e coisas pequenas acabam virando coisas muito maiores.

Não importa se a briga começou por ciúme, uma resposta torta ou um filme que o outro não quis ver com você, a grande diferença numa relação positiva que amadurece com esses pequenos desentendimentos para aquela que vai acabar na com a primeira troca torta de olhar é a maneira como o casal procura resolver suas questões.

A forma correta de resolver as coisas faz toda diferença e é até mais relevante do que o motivo da briga. Discussões em que os dois são capazes de ouvir com paciência e explicar o que sentem são ótimas para o amadurecimento da relação.

Por isso separamos hoje uma matéria especial para você que ainda não conseguiu chegar à melhor solução para um bom diálogo saudável com a pessoa amada. Entender pelo menos o que os quebra-paus mais típicos querem dizer já pode ser uma boa ajuda pra você encontrar soluções.

Aqui estão alguns tipos típicos de brigas que existem entre casais:

 

Briga muda

É um jogo de adivinha. Ninguém diz com o quê está chateado. Ela arma um bico, ele faz cara feia.

O que isso mostra?

Que o namoro é tratado como uma relação infantil. "Essas atitudes revelam um comportamento de birra", diz a psicóloga e terapeuta de casais Heloisa Schauff. A intenção pode ser poupar, mas desgasta a relação ao adiar a solução dos problemas. "As questões não são resolvidas e sim abafadas."

 

Briga de um só

Quando um não quer, dois não brigam? Não nesse caso. Enquanto ela fala, ele fica quieto, sem reação alguma.

O que isso mostra?

Ou ele não liga para seu incômodo ou você vê problemas demais. "Essa reação mostra que ele não sabe como entrar na discussão, não se importa com ela ou não quer esticar o assunto", comenta Heloisa. Seja como for, não dizer nada nunca em uma briga é sinal de desprezo.

 

Briga genérica

São aquelas briguinhas rápidas que não provocam muita exaltação, mas deixam o dia azedo. Elas servem de oportunidade para descarregar toda a mágoa acumulada na relação.

O que isso mostra?

As mágoas comandam o relacionamento. "Essa atitude esconde o rancor que situações mal resolvidas do passado trouxeram para os dois, o que deixa o namoro mais tenso e menos espontâneo", afirma Heloisa. Mesmo que tenha rolado um perdão anterior, a atitude de jogar na cara um fato antigo mostra que a página não foi virada. As desculpas, muito provavelmente, foram da boca para fora.

 

Briga dramática

Os ingredientes principais, nesse caso, são o ‘chororô’, a gesticulação exagerada e o volume alto da voz.

O que isso mostra?

Carência afetiva e insegurança. A atitude é reflexo da falta de capacidade e de serenidade para lidar com a situação de conflito usando argumentos sólidos - em vez de usar a chantagem emocional. "A discussão vira um espetáculo e se transforma em estratégia inconsciente para garantir mais atenção, valorização e carinho do parceiro", explica o psicoterapeuta Alexandre Mattos.

 

Briga irônica

As reclamações vêm acompanhadas de uma frase sarcástica ou uma ironia bem sacada.

O que isso mostra?

Que há um problema de comunicação entre os dois. Esses casais usam as provocações como meio de tentar fazer o parceiro sentir na pele a frustração. "A pessoa adota o ataque para desestabilizar o outro ou fazê-lo entrar na briga", completa Mattos.

 

Briga violenta

É a preferida dos descontrolados. Um começa levantando a voz para o outro e de repente estão gritando. Nessa briga, até objetos podem acabar voando contra a parede.

O que isso mostra?

Que vocês já perderam o respeito um pelo outro. "O casal não se preocupa mais em explicar seus argumentos", diz Heloisa. Isso abre espaço para ofensas, agressões verbais e até manifestações físicas do descontrole. "Conflitos assim não trazem nada de positivo ou produtivo ao casal."

 

Pronto. Agora que você já identificou qual o tipo de desentendimento que vocês têm já dá pra avaliar aonde as mudanças precisam ser feitas pra que esse namoro melhore e torne-se algo 100% amadurecendo cada vez mais.

Comece sempre as mudanças por você para que o outro sinta que você quer fazer as coisas fluírem e depois é só aproveitar o 2013 para curtir muito junto com o amor.

 

 

com informações de: Gloss

veja também