Descubra se você ama a pessoa que esta ao seu lado ou somente a ideia de amar

Ame alguém não uma idéia

Atualizado: Segunda-feira, 14 Janeiro de 2013 as 10:18

Quando nos apaixonamos é normal acharmos que tudo que gira ao redor do outro é perfeito e que nossos dias ao lado desse alguém serão felizes para sempre como em contos de fadas. Mas, com o passar do tempo também é normal notarmos que nem tudo é assim tão perfeito e que dias felizes se constroem com o tempo e com as adaptações de um pelo outro.

Mesmo assim, existem casos em que, passado o período da paixão, é possível se notar que não existe qualquer compatibilidade entre o casal, mas, por um desejo insano de ver esse relacionamento dar certo uma das partes passa á desculpar, ignorar e a assimilar todas as características do outro, mesmo quando elas são desagradáveis e incompatíveis. Neste caso, esta pessoa está amando o amor, mas não o seu parceiro.

Uma vez que o amor dispara, tendemos a aceitar incondicionalmente a pessoa amada. Desligamos o nosso sistema de alerta e ligamos o modo lealdade e assimilação. Algumas pessoas exageram um pouco quando agem dessa forma.

amorSegundo o psicólogo e professor do Instituto de Psicologia da USP, Ailton Amélio, pessoas que amam o amor estão pré-programadas para sentir, pensar e agir romanticamente quando conhecem alguém que faça disparar esse programa dentro delas. Para estas pessoas, basta encontrar “alguém para chamar de seu” que todo aquele romantismo é automaticamente disparado. O parceiro não precisa ter nada de especial e não fazer quase nada.

Para Ailton é natural apresentar uma versão melhorada de nós mesmos para conquistar o outro. “No início do relacionamento, fazemos esforços para sermos aceitos pelo parceiro. Por isso, tendemos a ressaltar e exagerar um pouco o que temos de melhor e a omitir e disfarçar aquilo que temos de pior. Assim, caprichamos na aparência, nos mostramos mais dispostos e otimistas, aumentamos as gentilezas e ficamos mais atenciosos com o parceiro. Depois de um tempo, vamos ‘baixando as cartas’ e mostrando a nossa forma mais costumeira de ser”.

 

Idealizar alguém por quem estamos apaixonados nada mais é do que potencializar suas qualidades de uma forma ainda mais positiva deixando de lado os pontos negativos como se eles não fossem importar e embora um bom grau de idealização e a apresentação de uma imagem melhorada para o outro sejam fenômenos saudáveis, espera-se que uma boa parte dessas distorções positivas consideradas ‘mais graves’, passem a ser corrigidas à medida que o casal comece a se conhecer melhor durante o namoro.

O namoro tem este propósito: permitir que os apaixonados corrijam suas impressões mútuas iniciais e testem suas compatibilidades antes de avançar para um estágio do relacionamento que tenha um grau maior de compromisso.

O problema é que, algumas pessoas, mesmo após um bom tempo de namoro, insistem em não ver o outro em sua forma real.

Essas pessoas não precisam do outro para viver os seus amores, pois, adoram somente a idéia de pensar que estão namorando e que assim podem sair com o namorado (a) ou ter uma agenda e uma rotina com alguém. Elas dão pouca importância para os indícios de que esse namoro possa fracassar porque para elas é mais importante sentir que tem um relacionamento amoroso sendo realizado.

Para o psicólogo Ailton, quando se trata de um relacionamento amoroso, este tipo de ‘distorção’ persistente não produz relacionamentos felizes e estáveis. Trata-se de um relacionamento sem bases sólidas e que se mantêm graças às distorções perceptuais daqueles que não têm condições de encarar a realidade.

Para que você consiga identificar se esta vivendo um relacionamento assim fique para não ter reações do tipo:

Irrealismo, romantismo e carência que sustentam a ficção sobre o outro;

Paixão instantânea na internet;

Fascínio instantâneo na balada;

A natureza da miopia amorosa;

Caso esteja com alguma dessas características reavalie sua relação e procure refletir sobre o porquê isso pode estar acontecendo. Não deixe de ser feliz por amar a idéia de ter um amor, afinal, todos nós precisamos encontrar paz em nós mesmos e nos amar antes de amarmos outra pessoa e não uma idéia de felicidade.

 

 

com informações de: Blog - Ailton Amélio

veja também