Detalhes...

Detalhes...

Atualizado: Sexta-feira, 2 Março de 2012 as 9:17

Quanta gente desatenta
Quanta coisa pra fazer
Há tantas coisas importantes
E é tão fácil se perder


E os detalhes se camuflam
Poucos podem enxergar
As vezes até se recusam
Nem ao menos se deixam tentar


E a humanidade vai seguindo
Com a face sempre cansada
Poderia seguir sorrindo
Mas não há motivo, não há nada


E em meio à nostalgia
Lembra-se dos dias que passaram
De tudo que não viveu
Das coisas que se escaparam
E refém, lamenta o que perdeu


Ah, se tivesse se encantado pelos detalhes
A vida não teria lhes escapado pelas mãos.

 

Por: Flávia Pereira Caraíbas

veja também