Dicas ensinam como apontar o defeito do namorado sem ofender

Dicas ensinam como apontar o defeito do namorado sem ofender

Atualizado: Terça-feira, 29 Maio de 2012 as 11:59

Não é de hoje que a falta de demonstração de carinho, dentre outros, são motivos de brigas entre casais. O problema é que, muitas vezes, a falta de tato e flexibilidade faz com que aquilo que deveria ser resolvido com uma simples conversa, se transforme em uma discussão inútil e sem resultado, provocando muita mágoa. Isso porque a cobrança é uma das principais inimigas dos relacionamentos e, segundo especialistas, deve ser abolida durante a conversa a dois. 

Sabendo disso, o primeiro passo para apontar um defeito ou fazer uma crítica construtiva sem ofender é entender aquilo que a incomoda pode não ser proposital, percebendo apenas que o seu par pensa diferente. "Defeito é a imperfeição do outro a partir de características distintas das minhas", explica a Dra. Ana Gabriela Andriani, psicoterapeuta de casais e pesquisadora da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Por isso, quando ele não der muita atenção para a conversa sobre o dia de trabalho, pense, primeiro, que não é uma falha por falta de afeto, mas apenas um hábito distinto do seu e, normalmente, ligado à criação familiar. 

Veja, a seguir, cinco dicas valiosas sobre como apontar o defeito do outro sem ofender ou colocar em risco o seu relacionamento. 

Mantenha o respeito
Todo mundo sabe que, em uma discussão, quem grita ou xinga perde a razão. Entre os casais, não é diferente. Essa é a primeira dica para quem quer criticar de forma construtiva e ser ouvido. Por isso, respire fundo e não altere o tom de voz quando for entrar em uma discussão sobre o relacionamento. Ninguém tem a ganhar com isso. 

Use exemplos construtivos
Muito além da simples crítica, durante a conversa, apresente o problema x solução. "Demonstre preocupação com o hábito que você considera inadequado", afirma Solange Bertão, psicóloga e coaching de casais. Isso significa que, se ele come de boca aberta, por exemplo, diga que isso pode atrapalhá-lo num almoço de negócios. "Dê sempre uma justificativa que vá além do simples 'eu não gosto e ponto'". 

Não deixe o problema para depois
No início do relacionamento, os casais tendem a passar por cima das diferenças, afinal estão inebriados de paixão. Com o tempo e a convivência, porém, as imperfeições deixadas de lado vão sendo acumuladas, o que pode afastá-los. "Muitos casais passam a julgar e a desejar a transformação do outro, o que leva a um desgaste da relação", comenta Ana Gabriela. A partir daí, a comunicação no relacionamento acaba. É por isso que a conversa franca, no momento certo, pode evitar uma série de problemas futuros. 

Evite acessos de raiva
Para fugir da explosão de raiva, não acumule mágoas. Fale sobre aquilo que não a agrada, mas antes, pare e pense, pois no calor da situação, a conversa costuma tender para uma sequência de acusações e julgamentos. A psicoterapeuta ensina que não se deve julgar o comportamento do outro, porque se trata apenas de uma diferença que merece entendimento. 

Não tente mudar o parceiro
É natural que as pessoas tenham comportamentos diferentes, pois carregam características de cultura e educação ligadas à sua própria criação familiar. "É preciso sair da posição de vítima, tomar o seu lugar na relação e questionar qual é o seu comportamento que, por ele, também pode ser considerado um defeito", lembra a coaching de casais. Desconsidere um pedido de mudança radical de hábitos. Em muitos casos, após uma boa conversa, as diferenças podem ser atenuadas e a relação tende a ganhar fôlego para seguir adiante. 

veja também