Dicas para não comprar por compulsão

Dicas para não comprar por compulsão

Atualizado: Quarta-feira, 19 Maio de 2010 as 3:38

O consumo exacerbado tende a se tornar um problema para muitas mulheres durante as festas de final de ano. Todos sabem que, para não entrar o ano no vermelho, é preciso controlar ao máximo os gastos. No entanto, muitas ignoram os alertas e acabam se afundando em dívidas. Tudo pelo prazer de comprar.

Para a psicoterapeuta Mara Pusch, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) o consumidor compulsivo, o que lhe excita é o ato de comprar, e não o objeto comprado. Essa pessoa tem vontade de adquirir, mas não de ter.

Ela afirma que uma das características mais comuns entre os consumistas compulsivos é o desejo incontrolável de comprar. "O craving (avidez) por comprar fala mais alto. Porém, logo após a compra, o indivíduo é inundado de culpa e, na maioria das vezes, não usa o que comprou."

"Necessariamente, o compulsivo precisa deste comportamento para se satisfazer. Um bom termômetro para saber se está exagerando é calcular o quanto se ganhou x quanto se gastou. Se o cálculo der negativo, houve exagero", explica a Mara Pusch

A psicoterapeuta fala dos prejuízos que um compulsivo pode sofrer. "Além de não ter controle sobre seu comportamento, um indivíduo que consome por compulsão pode se afundar em dívidas. E ainda tem o sofrimento que tudo isso lhe causa", conclui a especialista.

Algumas dicas:

Saia de casa apenas com o dinheiro mínimo necessário;

Não saia com talão de cheque. Carregue na bolsa apenas uma ou duas folhas do talão;

Não leve o cartão de crédito ou de débito;

Se possível, nem tenha cartão de crédito;

Faça mentalmente o caminho que irá percorrer até o local que você deseja. Isto é essencial para que não se desvie ou passe por lojas conhecidas e por vitrines (tentadoras);

Se estiver se sentindo muito entusiasmado ou contente, evite olhar anúncios ou passar por lojas (o mesmo vale para quando estiver se sentindo muito triste ou frustrado);

Se tiver algum excedente em dinheiro, invista em aplicações que penalizem com alguma perda caso retire o dinheiro antes do tempo contratado.

Fonte Agência Unipress

Postado por Cristiano Bitencourt

veja também