MENU

Geral

E você, se convidaria para sair?

E você, se convidaria para sair?

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:17

Se eu lhe perguntasse o que é preciso para que duas pessoas comecem a namorar, o que você responderia? Eu seria capaz de apostar que você responderia algo parecido com "que as duas se encontrem, se gostem e queiram ficar juntas". Tudo isso, sem sombra de dúvidas, é necessário e imprescindível para que qualquer relação exista. Mas será que não está faltando nada? Será que tudo realmente começa do encontro entre as duas pessoas?

Minha resposta é não. Existe algo que começa muito antes de um casal se conhecer. Antes mesmo de uma pessoa sequer desejar conhecer alguém com quem possa vir a namorar. Refiro-me a gostar de si mesmo(a). Pode parecer um clichê, mas a verdade é que, se você não gostar de si mesmo(a), dificilmente alguém gostará.

Gostar de si é algo diretamente relacionado à autoestima, à autoconfiança. É preciso que, antes de qualquer um, você mesmo(a) se perceba como alguém bonito(a), interessante, com uma conversa agradável etc. Com tudo isso não quero dizer que o ideal seria olharmos para nós mesmos(as) e nos considerarmos perfeitos(as). Essa perfeição evidentemente não existe, e buscá-la seria tão inútil quanto desgastante.

Todos nós temos nossas imperfeições e aquilo que consideramos nossos defeitos. Se tivermos uma boa autoestima, no entanto, as imperfeições serão secundárias e nossas qualidades se destacarão. Uma pessoa pode não se achar bonita, por exemplo, mas ter a certeza de que é alguém inteligente, que pode ter uma boa conversa e assim encantar um(a) pretendente. Por outro lado, se ela mesma não perceber suas qualidades, provavelmente se apresentará como alguém desinteressante, com poucos atrativos, sem muito a acrescentar.

O quero dizer é que nossos aspectos externos são reflexo dos internos, ou seja, dos nossos sentimentos. Se estou me sentindo feia, dificilmente parecerei bonita. Se me sinto incapaz de atrair alguém, dificilmente atrairei. Por esta razão, não adianta muito investir tudo na aparência, se a autoestima não estiver em dia. Ter um belo corpo, usar belas roupas, estar maquiada (no caso das mulheres), com unhas feitas, com um cabelo bonito... Tudo isso será em vão se, por dentro, você não se sentir bonito(a), capaz, interessante, atraente.

E como fazer para manter a autoestima em alta? Em primeiro lugar, é necessário que você acredite em si. Tenha em mente que nenhum de nós é feito apenas de defeitos ou apenas de qualidades. Talvez você olhe para o lado e veja pessoas que parecem ter vidas perfeitas: bonitas, bem resolvidas, felizes no amor, com sucesso profissional... Acredite, elas não são perfeitas. Provavelmente elas têm, isso sim, uma boa autoestima, o que faz com que se sintam bem com o que possuem, e transmitam isso aos outros.

Se não é possível ser perfeito(a), o ideal é que nos apeguemos às nossas qualidades. Antes, porém, é preciso ter clareza sobre que qualidades são estas, e é fundamental acreditar que elas tornam você alguém interessante. Na hora da conquista, as qualidades serão suas maiores aliadas, pois servirão como um “cartão de visita”. São elas, e não as imperfeições, que nos tornam capazes de encantar alguém.

Por: Dra. Mariana Santiago de Matos

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições