Empresas adotam mudanças para reter geração Y

Empresas adotam mudanças para reter geração Y

Atualizado: Quinta-feira, 16 Setembro de 2010 as 3:59

Estudo realizado pela Câmara Americana de Comércio (Amcham) revela que mais de um terço das empresas buscam adaptar-se às exigências dos jovens profissionais. O levantamento aponta que, dentre as estratégias para retenção de talentos, 34,5% das companhias criam planos de carreira específicos para estes jovens e 40% adotam flexibilidade de horários.

De acordo com o especialista em carreiras e diretor Geral da Trabalhando.com no Brasil, Renato Grinberg, a adaptação é benéfica, mas ainda há falta sinergia entre as gerações. “Os mais experientes estão tentando entender os objetivos e as vontades daqueles que compõem a geração Y e, como é interessante mantê-los na equipe, adotam tais mudanças. Mas será que os jovens estão com a mesma disposição para adaptar-se?”, questiona. Segundo o especialista, essa é a grande dificuldade, pois os profissionais mais novos nem sempre estão dispostos a ceder em prol da contratante. “Alguns, inclusive, preferem procurar outra oportunidade mais adequada a tentar mudar determinado comportamento”, explica Grinberg.

Os participantes da pesquisa concordam que entre os maiores desafios para lidar com estes colaboradores e mantê-los na equipe estão a necessidade constante de motivação em projetos e tarefas cotidianas, segundo 52,9%; e adaptação aos modelos hierárquicos de gestão, para 35,6% dos gestores.

Em contrapartida, contratar jovens talentos tem muitos benefícios. De acordo com Renato Grinberg, entre as características positivas deles estão a agilidade e a criatividade, ponto também abordado na pesquisa, realizada com 87 gestores de Recursos Humanos de empresas associadas à Amcham. De acordo com as informações apuradas, aproximadamente 63% dos entrevistados ressaltaram as ideias e práticas criativas como o mais importante entre os mais novos. Outro aspecto fundamental é o melhor uso de ferramentas tecnológicas nas empresas.

“Quando o assunto é tecnologia, eles certamente saem na frente”, ressalta o country manager da Trabalhando.com. “Diferente dos mais experientes, eles já nasceram na era do computador e da Internet, tendo mais facilidade na aprendizagem e um conhecimento de novas ferramentas quase natural. E isso é algo que as empresas buscam aprimorar sempre, independente da sua área de atuação”.

A adaptação para reter talentos sempre houve nas companhias, porém, para os especialistas é preciso ter em mente que em todo relacionamento deve haver uma troca mútua. “Espera-se da empresa que entenda seus funcionários, mas está a cargo da equipe valorizar as mudanças e procurar uma troca justa entre as partes”, finaliza Grinberg.

veja também