Encarar DR?

O que fazer na hora de discutir a relação

Atualizado: Sexta-feira, 25 Maio de 2012 as 12:02

A qualquer sinal de problema no relacionamento, por menor que ele seja, as mulheres já recorrem à famosa discussão de relacionamento. O homem, por sua vez, só pensa em desaparecer quando conversar sobre o namoro entra na pauta do dia. Segundo o psicólogo e terapeuta de casais Ronaldo Freitas, fugir da DR não é a melhor opção. “E tente chegar com uma postura tranquila à conversa”, acrescenta. 

De acordo com o especialista, o grande problema da DR é que muitas vezes ela não é proposta com o objetivo de melhorar o relacionamento. “Em geral, na minha percepção, as pessoas querem impor seus valores, seus desejos ao seu parceiro”, acredita. A falta de confiança em si mesma e em seu parceiro, por parte de algumas mulheres, também contribui para que elas busquem o recurso. “Normalmente, percebo que pessoas com baixa autoestima recorrem mais à DR”, diz o psicólogo.

Se você realmente preza por sua parceira e quer manter o seu relacionamento, o terapeuta de casais orienta: “Na maioria dos casos, a DR leva à briga. Para que isso não aconteça, busque um diálogo que leve à consideração e ao respeito, em que os questionamentos do outro são ouvidos. Seja democrático e procure enxergar seus defeitos e problemas dentro da relação”. 

Freitas lembra que a DR tem a finalidade de tornar o relacionamento mais igualitário, prazeroso para os dois. Por isso, procure melhorar as atitudes que desagradam sua parceira, mas de forma equilibrada. “Ceder demais também não é bom. Se só você se dispões às mudanças, acaba ficando infeliz e o relacionamento perde a qualidade”, finaliza.

veja também