Especialistas afirmam que ficar entediado faz bem para deixar o cérebro mais alerta

Tédio é bom para o cérebro

Atualizado: Terça-feira, 29 Janeiro de 2013 as 1:37

 

Já se imaginou cansado de fazer nada? Pois é, pessoas entediadas se sentem assim: cansadas de não estarem se ocupando com absolutamente nada. A mente fica vazia e o tempo parece passar mais devagar e isso incomoda grande parte das pessoas que não agüentam o ócio.

Mas, vejam que curioso: pesquisas realizadas por especialistas apontam o tédio como sendo algo bom e recompensador. Isso porque eles dizem que o tédio força nosso cérebro a sair por tangentes interessantes e começa a ser mais criativo.

Gary Marcus, professor de psicologia na New York University, disse que o tédio é uma maneira que o cérebro usa para comunicar que você deveria estar fazendo outra coisa.

No romance de 2012 “Como uma pessoa deve ser?”, de Sheila Heti, uma de suas personagens diz que gosta de pessoas enfadonhas e que considera isso uma virtude completando sua frase afirmando que acredita que as pessoas deveriam ficar um pouco entediadas para serem mais felizes.

Quando estamos entediados, podemos aprender como nos divertir e ganhar mais autocontrole. Somos obrigados a ser imaginativos com coisas mais simples.

pcO cérebro nem sempre sabe qual a coisa mais apropriada a fazer e o ideal é que quando se está entediado você busque atividades que façam você utilizar sua energia de uma forma saudável para deixá-lo feliz por completo.

Algumas atividades como assistir TV, por exemplo, são atividades que só suprem esse ócio em curto prazo e logo se tornam tão cansativas quanto se estivéssemos com a mente vazia.

Crianças geralmente são estimuladas com videogames, televisores e outros produtos que só servem em curto prazo e as indústrias de brinquedos vêm tentando sofisticar seus produtos para garantir engajamento máximo desses consumidores.

As crianças podem ficar irrequietas com o tédio e a frustração, mas pesquisas mostram que isso, na realidade, as ajuda a aprender mais e a reter mais informações do que as crianças que são obrigadas a ficar sentadas sem se mexerem, disse o professor de neurociência Mark J. Fenske, da Universidade de Guelph, em Ontario.

Por fim, Mark disse que ficar se contorcendo e fazendo rabiscos, coisas vistas como sinal de tédio, podem, na realidade, podem ser sintomas que ajudam as pessoas a ficarem fisicamente alertas.

E você tem ficado muito entediado, ou melhor, alerta ultimamente?!

 

 

com informações de: Folha Uol

veja também