Esperança para 2016, garoto também é aposta como o próximo Cielo

Esperança para 2016, garoto também é aposta como o próximo Cielo

Atualizado: Segunda-feira, 22 Agosto de 2011 as 9:03

O travar dos dentes para aumentar o ritmo das braçadas e a comemoração emocionada de Cesar Cielo ao faturar a medalha olímpica de ouro, em Pequim, são cenas que dificilmente sairão das lembranças dos fãs da natação. Foi histórico. Ao lado desse e de outros feitos do brasileiro, os recordes conquistados pelos norte-americanos Michael Phelps e Ryan Lochte também inspiram. Tanto que hoje pelas piscinas do Corinthians, em São Paulo, Brandonn Pierry, aos 14 anos, já nada em ritmo forte mirando uma vaga nos Jogoss Olímpicos de 2016, no Rio.

E não é exagero dizer que daqui a cinco anos Brandonn pode fazer o hino nacional tocar junto ao hastear da bandeira brasileira. Prova disso são resultados que ele vem conquistando. Entre pódios estaduais e nacionais em diversas modalidades, o prodígio faturou o ouro nos 1.500 metros da categoria infantil do Sul-Americano disputado em Lima, no Peru. Isso sem contar os tempos cravados – marcas que lhe garantiriam títulos competindo com nadadores até três anos mais velhos. E se há pressão por troféus, ele nega: "Não, só penso em nadar".

Em um bate-papo debaixo d’água com o iG Jovem, o tímido Brandonn com sua carinha de nerd fala de tudo um pouco. Comenta o caso de doping de Cielo, revela (meio sem jeito) qual a nadadora ele acha mais gata, diz que passa certas vontades na hora de comer e afirma que se nada mais der certo nas piscinas, após o colégio, ele vai cursar Ciências Contábeis: "Gosto de números". Confira:

Quando a natação deixou de ser uma brincadeira e passou ser um ambiente de competição para você?

Brandonn Pierry: Eu sempre curti piscina. Comecei pequeno, com 3 anos. Na época eu nadava em uma academia perto da minha antiga casa para ter uma atividade física. Como a minha família mudou de bairro, vim treinar no Corinthians. E quando passei a nadar com o Danilo (Danilo Lima, técnico de Brandonn), mais ou menos com 10 anos, comecei a praticar com mais intensidade, focando em campeonatos.

E hoje você tem 14 anos, está faturando títulos e quebrando recordes. Dá pra sentir uma pressão por conta disso?

Brandonn Pierry: Não, só penso em nadar.

Mas, e na família, não há uma expectativa em você se tornar um superatleta?

Brandonn Pierry: Minha família me acompanha. Incentivam muito. Inclusive, meu irmão Bruce também tem conquistado resultados legais. Meus pais adoram. Só que, independente dos resultados, acredito que para eles o que interessa é a gente se divertir. Sem cobranças.

Em 2016, nas Olimpíadas do Rio, você estará com 19 anos. Está de olho em uma vaga nos jogos?

Brandonn Pierry: Com certeza, esse é o meu objetivo! Meu grande sonho.

E no colégio, suas marcas viram assunto entre os colegas?

Brandonn Pierry: Viram sempre, até porque tem outros meninos da natação lá na escola. Então a gente sempre está conversando.

O tema 'meninas' surge também? Qual a nadadora que você acha mais gata?

Brandonn Pierry: Ah, às vezes (risos). Acho bonita a Miréia Belmonte, da Espanha.

E na hora de comer, por conta das competições você passa vontade?

Brandonn Pierry: Passo sim. Tem uma dieta que tenho que seguir. Mas sempre que dá, depois das competições, vou com a galera da natação ou com a família comer um hamburger para comemorar.

Você acompanhou o caso de doping do Cielo?

Brandonn Pierry: Acompanhei, mas não acho que as substâncias apontadas como proibidas tenham influenciado nos resultados dele. Acredito no treino.

Quem é seu ídolo dentro das raias?

Brandonn Pierry: Hoje, o Lochte. Muito por conta dos resultados que ele conseguiu no mundial. Mas já fui fã do Phelps também. Acho que ele deu uma sumida porque está se preparando para as Olimpíadas de Londres, no ano que vem.

Se você pudesse escolher um lugar hoje para nadar, qual seria?

Brandonn Pierry: Qualquer piscina na Austrália. Lá é o país da natação. Porém, tive oportunidade de nadar em lugares legais, como nos EUA.

De sunga?

Brandonn Pierry: Não (risos)! Prefiro o fast (aquele shorts que auxiliam no desempenho do nadadores). Me sinto mais seguro.

Quando fora das piscinas, você gosta de fazer o quê?

Brandonn Pierry: Gosto computadores. Navegar na internet, acompanhar o Twitter. Se alguém quiser me seguir, estou como @brandonnpierry.

E se a vida como atleta profissional não der certo, você tem ideia do que quer fazer da vida?

Brandonn Pierry: Continuar nadando e, quando terminar o colégio, cursar Ciências Contábeis. Gosto de números.

veja também