Esqui sem neve também é boa opção de lazer

Esqui sem neve também é boa opção de lazer

Atualizado: Sexta-feira, 1 Abril de 2011 as 10:07

Esquiar se tornou um sonho acessível, que para ser realizado nem requer uma viagem até Bariloche, na Argentina, ou Aspen, nos Estados Unidos. Basta pegar a rodovia Castello Branco ou a Raposo Tavares com destino à cidade de São Roque, a 54 km da capital paulista. O município não tem neve, não fica em região de serra nem tem tradição de ser - tão - frio em termos de temperatura. Só que lá está localizada uma das poucas pistas de esqui do Brasil, no Ski Mountain Park, um parque temático assiiiim...uma Brastemp, que tem nesse esporte uma de suas grandes atrações.

O inusitado da coisa é que a pista de esqui é feita com uma espécie de tapete felpudo e macio de polietileno - um tipo de plástico -, que dá a sensação de deslizamento. Para começar, é preciso escolher entre os esquis ou a prancha de snowboard - ambas aptas para a prática do esporte. Antes de os esquiadores se enveredarem pista abaixo, o tapete é molhado com sabão de coco líquido, que deixa o equipamento ainda mais liso, facilitando a descida. A partir disso, é só aproveitar e sentir o vento no rosto, o chão passar rápido sob os pés e curtir a brincadeira.

"Nunca esquiei na vida, será que eu consigo?". Claro! Embora a idade mínima para ir ladeira abaixo seja de 7 anos, os mais novos podem ter um gostinho, descendo sentados na prancha de snowboard. Há duas pistas, uma de treino - onde fica a maioria das pessoas - que não é muito inclinada e é reta, e uma de esqui mesmo, mais íngreme, longa e com curvas acentuadas. Esta última é destinada a quem já tem um pouco de prática. E você não precisa comprar o equipamento: o parque oferece tanto a prancha quanto o par de esquis.

Para completar o passeio, outras atividades surpreendentes que toda a família pode aproveitar: um tobogã de 350 metros de comprimento e em três vias, um teleférico que passa por cima das pistas de esqui, arvorismo, tirolesa, um campo de paintball, arco e flecha, passeio a cavalo, playground, trilha ecológica e passeios de bicicleta em quatro diferentes tipos de terrenos.

"Eu costumo dizer que aqui é um centro de lazer de montanha e aproveito o que o parque já tem para criar as atividades. O arvorismo é entre as árvores que existem aqui, a trilha também", conta Roque Silva, administrador do parque. Não é para menos: a área total do empreendimento é de 320 mil m2, o equivalente a 45 campos de futebol; e tudo isso a 1.200 metros de altitude.

O parque fica ainda mais convidativo no inverno, quando a concentração de pessoas aumenta. Todo fim de semana há um campeonato de alguma modalidade esportiva. É o caso do Desafio Brasileiro de Snowboard, o único do Brasil que tem a aprovação da Federação Brasileira de Esportes na Neve. Nessa ocasião, é colocada sobre a pista uma camada de gelo que dá mais realismo ao esporte. Tem também trekking, competição de mountain bike e motocross. O restaurante apresenta pratos que têm a cara da estação fria: festival de fondue, alcachofra - frequente na região - e comida da região da Patagônia. Tudo embalado pelo Blues in Mountain, festival que reúne grupos musicais que sobem a serra especialmente para o evento. O espaço do parque também comporta a exposição do artesanato local.

Para chegar, basta seguir pela Rodovia Raposo Tavares ou Castello Branco até São Roque. Logo na entrada da cidade, há placas que mostram o caminho até o Ski Mountain Park. Na Estrada do Serrinha, encare o morro e pise fundo no acelerador: a pista é asfaltada, mas íngreme. Uma vez lá em cima, é possível ver toda a cidade e as montanhas da região, curtir o clima de serra e descer pelo morro - de esqui, é claro.

Ski Mountain Park

Preços:

R$ 5 a R$ 40 (por atração). Acesso ao parque: R$ 5 (pedestre), R$ 5 (moto), R$ 15 (carro), R$ 30 (van) e R$ 70 (ônibus).

Datas:

sábados, domingos e feriados.

Horários:

das 10h às 18h.

Endereço:

Estrada da Serrinha, km 3 Cambará - São Roque

veja também