Faculdade em outra cidade? Veja dicas para morar e economizar fora de casa

Dicas para morar e economizar estudando em outra cidade

Atualizado: Sexta-feira, 10 Fevereiro de 2012 as 12:11

O início de mais um ano letivo é de muitas mudanças para inúmeros estudantes brasileiros, principalmente para aqueles universitários que, além de ingressarem na faculdade, têm de mudar de cidade para que possam estudar.

A primeira lista do vestibular da Fuvest - um dos maiores do País -, na qual constam 10.852 nomes aprovados para cursos da Universidade de São Paulo e 100 para a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casade São Paulo, foi divulgada nesta sexta-feira (3) e, além da felicidade dos aprovados com a mais nova conquista, trouxe também uma preocupação, principalmente àqueles que moram fora da cidade onde fica o campus: onde morar nesta importante fase da vida?

As opções são diversas e vão desde casa de amigos e parentes a pensões, repúblicas estudantis e compra, passando pelo aluguel de algum imóvel para morar sozinho ou com algum colega. Se a opção é o aluguel, seguem algumas dicas, pois as exigências são várias e podem dificultar ou atrasar a mudança.

Garantias de aluguel
A primeira barreira que um estudante pode enfrentar é com relação às garantias de aluguel, exigidas pelas imobiliárias para assegurar ao dono o imóvel o pagamento das mensalidades. De acordo com o Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis), a figura do fiador é a garantia preferida pela maior parte do inquilinos, mas existem opções como seguro-fiança, depósito etc.

No caso do aluguel para um estudante universitário, as dificuldades normalmente acontecem com relação à garantia. Apesar de ser a mais utilizada, principalmente por não ser onerosa a nenhuma das partes - a não ser que haja interrupção de pagamento do aluguel pelo inquilino -, a garantia por fiador nem sempre é aceita, principalmente se o estudante vai cursar uma universidade fora do estado onde vive sua família.

Como normalmente são os próprios pais ou parentes próximos que se dispõem a ser fiadores no aluguel, se estes não tiverem um imóvel próprio no estado ou até cidade onde o estudante pretende morar, podem ser impedidos de entrar na negociação. Isso acontece porque, na maioria das vezes, as imobiliárias e proprietários exigem que os fiadores sejam locais, para evitar problemas.

Assim, quem não conhece ninguém no local onde vai morar que possa fazer esse papel no contrato de locação tem de partir para outra opção.

O depósito é uma espécie de caução que as imobiliárias pedem ao inquilino a título de garantia. Normalmente, é exigida uma quantia igual a alguns meses de aluguel - como três ou cinco, por exemplo -, que é devolvida ao final do contrato.

No entanto, algumas imobiliárias ou proprietários de imóveis não aceitam o depósito como garantia e dão a opção de o inquilino utilizar o seguro-fiança, que nada mais é do que uma apólice que garante o pagamento da mensalidade, em caso de inadimplência do locatário. Assim como o depósito, o valor do prêmio da apólice é calculado com base no valor do aluguel. A diferença é que, ao contrário do depósito, que é válido por todo o período do contrato de locação, o seguro-fiança deve ser renovado anualmente.

A vantagem das duas últimas opções de garantia é que o inquilino não necessita da figura de um terceiro - no caso do fiador -, para fechar o negócio. Nestes casos, basta apenas a aprovação da imobiliária e do proprietário. 

Outras dicas
Além das informações sobre as garantias de aluguel, seguem outras dicas para facilitar a busca de um imóvel na hora de mudar de cidade para estudar:

Busque anúncios no próprio mural da faculdade - muitos estudantes, imobiliárias ou proprietários de imóveis colocam cartazes oferecendo vagas, casas ou apartamentos para locação.

Avalie se vai morar sozinho ou dividir o apartamento - neste último caso, é importante levar em consideração se já conhece a pessoa com quem vai morar ou se, além do apartamento, terá de encontrar um flatmate (companheiro de casa).

Se optar por dividir, já decida se está disposto também a dividir o quarto ou se a ideia é que cada morador tenha seu próprio dormitório - dependendo do número de pessoas que vão morar juntas, esta última opção pode exigir um local grande, o que, na mesma proporção, encarece o valor do aluguel.

Além do valor do aluguel e da garantia, fique atento aos custos de condomínio, taxas, impostos, contas de serviços etc. Tudo vai impactar no custo final mensal da mudança.

Na hora de escolher o imóvel, atenção à localização: morar perto da faculdade pode facilitar a ida e proporcionar economia com transportes. No entanto, normalmente essas regiões são mais valorizadas, e os valores do aluguel costumam ser mais altos. Faça as contas antes de fechar negócio.

veja também