Filme sobre Justin Bieber incentiva jovens a lutarem por seus sonhos

Filme sobre Justin Bieber incentiva jovens a lutarem por seus sonhos

Atualizado: Sexta-feira, 25 Fevereiro de 2011 as 9:51

Muitas são as mudanças que se processam no fenômeno pop Justin Bieber, que  completa 17 anos no dia 1º de março.  Como as fãs  tweens (termo usado para designar meninas entre 9 e 14 anos) bem sabem, o adolescente canadense já não canta mais canções como Baby, com  voz de garotinho.

E até o tradicional franjão virado para o lado ele fez questão de tesourar na segunda-feira. Isso para ficar com um ar "mais maduro" e, de quebra, ajudar uma instituição de caridade, depois que os  fios de cabelo forem vendidos num leilão.

Mas, apesar dessas e outras  transformações pelas quais  ainda vai passar,  uma coisa é certa. Sua imagem como jovem prodígio - hoje  mais influente nas redes sociais do que o presidente Barack Obama e o líder espiritual Dalai Lama -  estará para sempre eternizada.

Tanto  no museu de Madame Tussauds, onde ganhou na terça-feira uma estátua de cera, quanto no  cinema, com o  filme em 3D Justin Bieber: Never Say Never (Nunca Diga Nunca, em português).

Sucesso prévio Dirigido por Jon M. Chu, o documentário entreia amanhã nos cinemas brasileiros. Nos Estados Unidos,  o filme já é um sucesso, tendo arrecadado mais de US$ 52,4 milhões (quase R$ 87 milhões) desde que foi lançado há duas semanas.

E, para catapultar ainda mais sua exibição, a partir de amanhã os cinemas americanos e canadenses exibem, por uma semana, uma versão  atualizada com 40 minutos de cenas inéditas do filme. No total, ele terá 115 minutos de

duração, em vez dos 105 da edição original. A turnê My World Tour, feita por Justin no ano passado, é a base de Never Say Never. O filme  traz  imagens exclusivas do cantor em ação, diante de fãs ensandecidas.

Também marcam presença no documentário vários parceiros do cantor, como o seu mentor Usher. A cantora  Miley Cyrus, estrela da série Hannah Montana,  e Jaden Smith, que encarnou o novo Karatê Kid, também  ‘contracenam’ com Justin, tanto quanto o rapper  Snoop Dogg  e o grupo de R&B Boys II Men.

O encontro desses e outros artistas com Justin surge   em muitas cenas  espontâneas de bastidores. Isso para mostrar um "lado honesto do cantor" e "livre de noções pré-concebidas", diz o diretor Chu.

E como já fez no ano passado, ao lançar sua  biografia oficial, intitulada Primeiro Passo para a Eternidade: Minha História,  Justin revela no documentário muito sobre o início da sua  carreira meteórica. Os fãs, portanto, conferem várias cenas de vídeos caseiros, de quando ele  era apenas um garotinho em Ontário, no Canadá, que sonhava em ser um astro da música.

Imagens de Justin pequeno, dublando canções de R&B ou arranhando instrumentos como  violão, piano e bateria  surgem na tela, mostrando um pouco da  rotina do garoto,  antes de ele ser  descoberto em 2007, através de um vídeo no youtube, pelo executivo Scooter Braun. Foi Scooter, presente também no filme, que  o apresentou  ao cantor  Usher e lhe garantiu um contrato com a gravadora Island Records.   

Superação Mas, até atingir o estrelato e se transformar numa febre da internet - onde conta com mais de 7 milhões de seguidores no twitter -, Justin enfrentou muitas  dificuldades ao lado de sua mãe, Patricia Lynn Mallette, que o criou sozinho.

Aliás, na  última edição da revista americana Rolling Stone,  Justin fez questão de descrever, por exemplo, como era a casa em que morava com a mãe antes do estrelato.

"Era um lugar muito sujo e havia ratos em toda a casa. Eu não tinha uma cama de verdade e dormia em um sofá no meu quarto. Nós também  não tínhamos muito na geladeira",  disse ele, na mesma entrevista em que declarou ainda ser contra o aborto e contra o "sexo sem amor".   

Mas, quanto ao filme, a principal mensagem que Justin pretende passar é a de que tudo pode ser conquistado, desde que se tenha fé em Deus e pés no chão. "Há muita gente que vai te desencorajar na vida, dizendo que você não pode fazer alguma coisa. Mas você precisa lembrar que o céu é o limite", afirmou ele à MTV americana.

O diretor Chu também lembra como, para cada um dos muitos  "nãos" que Justin ouviu na vida, ele sempre continuou dizendo "sim, sim, sim", o que tem a ver diretamente com a frase que acompanha o  título do longa-metragem: Nunca Diga Nunca. "Parte do poder do filme está em  ajudar a inspirar os jovens e também adultos a seguirem os seus sonhos", conclui Chu.

Assista ao trailer de NEVER SAY NEVER legendado: http://www.youtube.com/watch?v=rCYpKoJVT9U

Por: Franco Caldas Fuchs

veja também