Geração @ quer experiência de consumo interativa

Geração @ quer experiência de consumo interativa

Atualizado: Terça-feira, 1 Março de 2011 as 9:15

Eles nasceram na era digital, são bem informados, têm uma ótima percepção do ambiente em que vivem e são "viciados" em mídias sociais. Esses jovens que nasceram após 1995 fazem parte do que a presidente da Enfoque Pesquisa, Zilda Knoploch, chama de "Geração @", também conhecida como Geração Z.

Como novos consumidores, eles buscam experiências que estimulam os múltiplos sentidos – visual, auditivo, cinético – e que não sejam unidirecionais. Ou seja, eles não querem apenas ouvir o que as marcas têm a dizer, mas desejam interagir com elas.

Individual e em grupo: tudo ao mesmo tempo!

Eles também esperam, assim como a anterior Geração Y, que o produto que consumiram os faça parecer importantes perante o grupo que pertencem. Ele precisa lhes proporcionar uma relação de poder e status.

Dessa forma, as marcas são muito valorizadas, mas precisam oferecer oportunidade de personalização, pois esses jovens querem pertencer ao grupo, mas ao mesmo tempo ser diferentes dos demais.

"O produto precisa chamar a atenção de alguma forma, seja pelo modelo, por estar na moda ou por precisar estar atualizado com o consumo de modo geral. Mas tem que ajudar o jovem a expressar sua individualidade", complementa.

Empresas de olho nesses consumidores

Dessa forma, as empresas precisam mudar suas táticas para alcançar esses consumidores. Não basta gerar transações, mas Zilda destaca a importância de construir relacionamentos com esses jovens.

Entre os produtos que os atraem, estão aqueles ligados à tecnologia, como computadores, celulares, câmera digital, iPod e televisão. "Tudo que tenha uma tela, independente do tamanho dela, chama muito a atenção desses jovens", explica a presidente.

Mas qual é o preferido da Geração @? "O celular, que pode ir com eles a qualquer lugar e agregar qualquer serviço que precisem: internet, TV, rádio, SMS. Ou seja, onde tudo ao mesmo tempo agora pode ser vivido intensamente. E também por ser um item de uso individual, ao contrário das outras 'telas'", destaca Zilda.

Conheça um pouco mais da Geração @

Outros dispositivos essenciais na vida desses jovens são as redes sociais. Elas permitem que eles se socializem da forma como quiserem, oferecendo dinamismo e renovação para suas vidas.

De acordo com Zilda, eles também têm necessidade de se "mostrar", chegando a ser narcisistas e egocêntricos, pois querem e precisam fazer parte de grupos que os aceitem. "Para isso, usam as redes sociais", aponta, "assim, conseguem estabelecer relações de amizade ou namoro com o uso de fotos e informações que os identifiquem".

Por conta dessas características, eles são considerados pela presidente da Enfoque como uma "geração display". "A convergência da tecnologia oferece o recurso ideal para eles mostrarem uma 'egoteca digital' na qual eles expõem fotos, vídeos e conteúdos que os permitem ficar em evidência", conclui.

Por: Fernanda de Moraes Bonadia

veja também