Jovens cientistas brasileiros apresentam projetos no Facebook

Jovens cientistas brasileiros apresentam projetos no Facebook

Atualizado: Sexta-feira, 13 Maio de 2011 as 9:09

A Intel disponibiliza nesta quinta-feira, 12, em sua fan page do Facebook um widget que busca despertar nos jovens brasileiros a paixão pelas pesquisas científicas. A ferramenta traz todos os projetos que representam o Brasil na Feira Internacional de Ciências e Engenharia da Intel - Intel ISEF - que acontece esta semana nos Estados Unidos. 28 estudantes com idades entre 15 e 18 anos representam o Brasil na feira, com 18 projetos em áreas como biologia, engenharia e ciências sociais.

Acessando a página da Intel no Facebook é possível encontrar informações sobre os estudantes e seus projetos, com um vídeo que mostra em detalhes cada ideia e como podem ajudar na criação de um mundo melhor.

"Com a participação dos alunos brasileiros no Intel ISEF, estamos mostrando que o país tem muito a oferecer ao mundo, com estudantes criativos e determinados, cheios de boas ideias," disse Rubem Saldanha, gerente de Educação da Intel. "Temos que incentivar nossos jovens talentos para que eles se tornem verdadeiras forças criativas que ajudarão a moldar o futuro do país. Convidamos os internautas brasileiros e se juntarem a nós na torcida pelos nossos jovens cientistas, mostrando que o Brasil é também um apaixonado pelo futuro e pela ciência."

Além disso, os projetos competirão entre si não só na arena "real", durante a feira que acontece esta semana em Los Angeles, mas também na arena "virtual" da fan page da Intel no Facebook – o projeto que receber mais "likes" será contemplado com um notebook equipado com a Segunda Geração do processador Intel Core i5.

A ISEF é realizada desde 1950 e já revelou milhares de projetos inovadores, patentes e cientistas brilhantes para todo o mundo. E desde 1996, a feira conta com o patrocínio da Intel e traz o nome de Intel ISEF - Intel International Science and Engineering Fair.

A Delegação que representou o país em 2010 alcançou número recorde de premiados da história da participação brasileira na competição. Com 19 premiações e duas menções honrosas, o grupo se classificou como terceiro país mais premiado, atrás das equipes norteamericana e chinesa. Cinco estudantes brasileiros foram premiados em 1º e 2º lugar em diversas categorias, e foram homenageados pelo MIT (Instituto de Tecnologia de Massachussets), que batizou asteroides em homenagem aos vencedores.

veja também