Jovens com nomofobia, o medo de ficar sem celular

Jovens com nomofobia, o medo de ficar sem celular

Atualizado: Segunda-feira, 12 Março de 2012 as 10:01

A nomofobia ter se tornado algo comum, principalmente entre os jovens. Trata-se do medo, quase pânico, de ficar sem celular.

É muito comum, seja em restaurante, transporte público, shopping, encontrar pessoas que não conseguem ficar muito tempo sem olhar para seus telefones celulares.

Taís Reis, uma publicitária de 27 anos, é um bom exemplo. Em um evento no Rio de Janeiro ela se deu conta que haviam roubado seu smartphone, chorou por 30 minutos e passou um hora procurando o telefone no chão.

“Meus amigos vivem reclamando que, quando saio com eles, não desgrudo do telefone. Eles até brincam dizendo que eu sempre entro "no modo celular". Mas fiquei tão triste quando perdi o smartphone que eles resolveram alimentar meu vício”, conta a publicitária.

Uma pesquisa feita pela SecurEnvoy, uma empresa britânica, revela que 77% dos jovens até 25 anos sofrem de nomofobia. E isso não é vício de nerd, afinal qualquer pessoa passa o dia checando e-mails, mensagens, redes sociais pelo celular.

É um hábito tão corriqueiro que já existe uma brincadeira, criada nos EUA e disseminada pelo Facebook, para desafiar as pessoas que não conseguem se desplugar. É o phone stacking: numa mesa de bar, todos empilham seus celulares no centro e continuam papeando. O primeiro que não resistir e checar seu aparelho paga a conta.

Em uma volta ao Lebron foi possível encontrar as amigas Dayanne Azevedo, de 26 anos, e Sheila Eustáquio, de 27, com os olhos fixos em seus aparelhos.

O amigo delas, Murilo Tavares, contou que é assim o tempo todo, seja em casa, no trabalho ou no supermercado. Mas Dayanne confessa que não resiste à ‘bisbilhotada’: Não consigo largar. Meu celular avisa toda vez que recebo um e-mail ou recado no Facebook. E eu sempre quero ver qual é a novidade — reconheceu a advogada.

Sheila diz que nunca brincou de phone stacking, e sabe que pagaria a conta toda vez, mas revelou que prefere isso a ficar horas desconectada.
 
 
com informações de O Globo

veja também