Jovens estão preferindo diplomas em universidades no exterior a grandes federais do Brasil

Universidades federais são trocadas pelas do exterior

Atualizado: Quarta-feira, 9 Maio de 2012 as 11:43

Aquela tão sonhada e disputada vaga em universidades federais, a cada ano que passa está sendo repensada pelos estudantes brasileiros. Hoje, os jovens optam por deixar seus nomes registrados em listas de aprovados nas universidades norte – americanas.

Para alguns brasileiros, estudar fora do Brasil está se tornando o principal objetivo para a carreira estudantil. Os jovens procuram conquistar seus diplomas nas melhores universidades do mundo, onde facilmente se encontram os melhores especialistas das áreas quais gostariam de seguir.

Algumas empresas brasileiras investem na carreira de jovens interessados em ingressar em universidades norte-americanas, oferecendo programas estudantis onde, os alunos, além de realizar o sonho de estudar nos Estados Unidos, ainda tem a oportunidade de conviver com a cultura local e extrair aprendizados valiosos, que vão acompanhá-los por toda a vida.

A Exchange International é especialista no processo de assessoria educacional para alunos interessados em ingressar em Universidades e Junior Colleges nos Estados Unidos, através de programas acadêmicos únicos para aqueles que buscam investir em estudos de qualidade e adquirir experiência internacional.

A maior preocupação da Exchange é oferecer aos alunos e suas famílias as melhores opções de estudo, de acordo com as aptidões e objetivos, para viabilizar a realização de um sonho e a conquista de um diploma em universidades norte-americanas, afinal na lista das 100 melhores universidades do mundo, 44 estão nos EUA, de acordo com pesquisa divulgada no último dia 14 de Março pelo Times Higher Education. Segundo pesquisa interna da empresa, hoje em dia é comum uma família gastar mais para manter um filho estudando numa universidade no Brasil do que nos EUA.

Os benefícios para quem quer estudar nos EUA são muitos, tais como qualidade de ensino e estruturas de primeiro mundo, professores qualificados, convivência com alunos de outros países, aprender inglês de verdade e adquirir vivências únicas, que vão contribuir positivamente para o crescimento pessoal e profissional. De acordo com o relatório anual “Open Doors 2010”, 8.786 brasileiros estão matriculados no país em escolas de ensino superior, cursando graduação, pós ou inglês nos EUA.

“Estudar no exterior deixou de ser somente um sonho distante e passou a ser uma realidade para muitos brasileiros, graças ao real fortalecido em relação às outras moedas, principalmente ao dólar”, revela Camila Ferreira, diretora acadêmica da Exchange.

veja também