Jovens forçam desmaio e filmam 'brincadeira' em sala de aula

Jovens forçam desmaio e filmam 'brincadeira' em sala de aula

Atualizado: Terça-feira, 13 Dezembro de 2011 as 11:08

Uma brincadeira feita na sala de aula de uma escola estadual de Campo Grande preocupou os pais de um dos adolescentes que estuda na escola. Durante entrevista nesta segunda-feira (12), a mãe do aluno, que não quis ter o seu nome divulgado, afirmou que teve acesso a um dos vídeos feito pelos próprios adolescentes e ficou chocada com as imagens.

O vídeo, feito pelo celular, mostra o momento em que um dos adolescentes prende a respiração até ficar completamente sem ar. Um dos colegas pressiona o peito do amigo contra a parede. Em seguida, ele perde os sentidos e é segurado por outros alunos. O desmaio dura poucos segundos, depois de recuperar a consciência, todos comemoram.

"Meu filho disse que eles estavam na sala de aula quando começou a brincadeira e que o professor estava assistindo tudo", falou a mãe.

A equipe de reportagem da TV Morena levou a gravação até a direção da escola, que informou não ter conhecimento da brincadeira. “Nós não tínhamos conhecimento dessa brincadeira dentro da escola”, disse a diretora Antônia Larrea ao ver o vídeo.Ela afirmou ainda que os alunos que aparecem no vídeo serão identificados e um trabalho de orientação será iniciado, a partir de 2012, já que esta é a ultima semana de aulas.

Ainda segundo a diretora, será apurada a informação de que um professor teria assistido a brincadeira, sem tomar nenhuma providência. "O professor pode não ter visto, ou não ter se dado conta da gravidade da brincadeira. No entanto, as escola poderá verificar e saber o porque o professor não levou o fato ao conhecimento da direção", explicou Larrea.

A Secretaria de Educação do estado solicitou uma cópia do vídeo, que será encaminhada ainda hoje pela escola.

A mãe afirmou que está preocupada com os riscos que a brincadeira pode provocar na saúde dos estudantes e pede soluções as autoridades.

"Você acha que o seu filho está seguro na escola, que tem pessoas de responsabilidade cuidando dele, mas não está", reclamou a mãe.

veja também