Jovens lideram consumo de chocolate

Jovens lideram consumo de chocolate

Atualizado: Terça-feira, 19 Abril de 2011 as 8:35

É difícil alguém não ficar com água na boca ao se deparar com um pedaço de chocolate. Segundo o Ibope Mídia, os brasileiros com idade entre 12 e 19 anos são mais fanáticos pela guloseima. Pesquisa aponta que 77% consumiram o produto nos últimos sete dias.

Na população com faixa etária de 20 a 24 anos, o chocolate foi consumido na última semana por 73%. A menor participação fica com aqueles com idade entre 55 e 64 anos, onde 53% declararam ter comido o doce no período considerado.

Por classe social, 69% da população mais abastada (A e B) degustou alguns pedaços do item fabricado com cacau, leite e açúcar. No estrato C este número chega a 66%, enquanto na base da população (D e E) é de 57%. A empresa entrevistou 18.884 pessoas no País.

A pesquisa confirma a fama de que as mulheres são mais chocólatras que os homens, tanto que 71% delas abocanharam o doce no período considerado pelo Ibope. Entre os entrevistados do sexo masculino, o número alcançou 61%, dez pontos percentuais a menos.

REGIÕES - O público ouvido pela empresa mora nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Fortaleza e Brasília.

Os curitibanos são os maiores fãs de chocolate - 73% deles consumiram o produto nos últimos sete dias.

Em seguida estão os paulistas da Capital e do interior (71%) e os recifenses (70%). Uma curiosidade é que a população do Rio de Janeiro (63%) é a que menos se interessam pelo doce.

Do total das pessoas que consumiram chocolates nos últimos sete dias, 82% preferiram o tipo tablete puro. Em segundo lugar aparecem os bombons (72%), seguidos de barras recheadas (55%).

No Estado, segmento espera vender 25 mil toneladas de ovos

Faltando poucos dias para a Páscoa as redes supermercadistas paulistas estão otimistas com as vendas para a data sazonal. Levantamento da Apas (Associação Paulista de Supermercados), a comercialização de chocolates crescerá 85% em relação ao ano passado.

A entidade calcula que 25,5 mil toneladas de ovos serão vendidas somente no Estado de São Paulo. O número representa incremento médio de 2.000 a 5.000 toneladas frente ao feriado passado. Para a Páscoa 2011, a indústria renovou 80% dos produtos apresentados nas gôndolas das lojas.

Entretanto, os consumidores devem ficar atentos ao comprar os chocolates, pois a diferença no preço do mesmo produto chega a variar 101%, segundo levantamento do Procon-SP (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) realizado nas últimas semanas na Capital paulista. Vale lembrar que esses produtos chegaram às prateleiras com reajuste médio na casa dos 22%.

Por: Alexandre Melo

veja também