Jovens são multitarefa e mais espertos do que as gerações anteriores

Jovens são multitarefa e mais espertos do que as gerações anteriores

Atualizado: Terça-feira, 7 Dezembro de 2010 as 4:27

Os jovens de hoje, chamados de Geração Y ou Geração Mobile, são multitarefa, mais preparados e espertos do que as gerações passadas –e têm mais possbilidades relacionadas a educação, conhecimento e crescimento profissional. A constatação foi feita pela MTV, em um estudo realizado entre maio e julho de 2010 em que foram ouvidos mais de dois mil jovens, de 12 a 30 anos, das classes A, B e C e de sete estados do nordeste, sul, sudeste e centro-oeste do Brasil. As conclusões foram apresentadas no "Dossiê Universo Jovem MTV – Screen Generation".

De acordo com o estudo, essa geração, cujo acesso à informação é exponencialmente maior que o dos pais e dos avós, ganha com esse bombardeio de dados mais possibilidades de obter conhecimento e produzir o próprio conteúdo, além da habilidade de desenvolver múltiplas tarefas simultaneamente. Quanto ao material produzido pelos próprios jovens e disponibilizado para acesso de milhares de pessoas de qualquer lugar do mundo, a pesquisa afirmou que o conteúdo presta um serviço aos estudos antropológicos atuais mesmo que não seja intelectualmente relevante. "Os desenhos nas cavernas e os hieróglifos egípcios nada mais eram do que a reprodução de cenas do cotidiano", diz o dossiê.

Embora os jovens tenham acesso a todo tipo de conteúdo, ainda há uma preocupação quanto à qualidade das informações que eles consomem. Ao analisar os dados, profissionais que lidam com jovens, como professores e psicólogos, afirmaram que embora eles tenham acesso a grande quantidade de conteúdo, ele não necessariamente tem qualidade e profundidade. Além disso, a falta de foco foi um dos problemas levantados. "As muitas possibilidades de acesso e a rapidez com que o jovem obtém a informação não permitem o tempo necessário para aprender, pensar em si e no mundo", afirmaram.

A pesquisa revelou que os meios que mais estimulam a reflexão acerca do conteúdo apresentado são os que têm sido cada vez menos consumidos pela Geração Mobile. Nos últimos dois anos, a leitura de jornais, revistas e livros caiu entre 5 e 10%, enquanto consumir meios como a TV, Internet e celular foi um hábito que cresceu. Enquanto, em 2008, 74% dos jovens utilizava celular, em 2010 esse número aumentou para 88%.

Quando quer saber das últimas notícias do país e do mundo, o jovem atual busca informações, na web em primeiro lugar: 32% dos entrevistados afirmaram sempre buscar informações nos portais de internet, enquanto 26% disseram procurar sempre nos jornais impressos. Apenas 16% dos entrevistados declararam sempre ler livros não acadêmicos.

Na internet, o que a Geração Y mais faz é trocar mensagens instantâneas (93%) e e-mails (91%). Acessar redes de relacionamentos apareceu em quarto lugar, depois de entrar em sites de vídeos, com 89%. De acordo com a análise apresentada no dossiê, "a comunicação online favorece contato com mais gente, a qualquer hora, mas torna os encontros pessoais mais raros. É fato que essa geração de jovens convive menos pessoalmente com os familiares e amigos". E o motivo para isso não envolve questões de segurança. "Os próprios jovens reconhecem que se sentem vulneráveis ao usar a comunicação online, em razão de golpes, crimes, pedofilia, cyberbullying, informações falsas, vírus, invasão de sites de relacionamento, falta de privacidade", afirmou a MTV Brasil.

veja também