Jovens têm contato cada vez mais cedo com bebidas alcoólicas

Jovens têm contato cada vez mais cedo com bebidas alcoólicas

Atualizado: Quarta-feira, 27 Julho de 2011 as 10:30

Uma festa no fim de semana em São José dos Campos chamou a atenção para o consumo de bebidas alcoólicas por adolescentes. Uma pesquisa da Secretaria de Juventude aponta que os jovens têm contato com o álcool cada vez mais cedo, em média com 15 anos.

Dentro da festa, música eletrônica e água distribuída de graça pela prefeitura, em uma ação da campanha beba água na balada. A venda de álcool foi proibida, mas do lado de fora, na porta do Parque da Cidade, nossa equipe flagrou menores consumindo bebida alcoólica.

“Tenho 17 anos, e bebi vinho”, diz uma adolescente. “Tomei whisky, e vodka”, afirma outro menor de idade.

25 jovens foram parar no hospital, algum por ingestão de álcool, entre eles, estava uma adolescente. “Para mim nunca mais”, ela afirma. A tia da jovem, Margareth Marcondes, comenta a situação. “Tudo que é proibido, parece ser mais gostoso. Como que a gente vai proibir com relação a isso? Nós damos orientações, mas não sabemos o que aconteceu”.

A Secretaria de Juventude disse que fez o que pôde. “No caso de verificar menor bebendo, não há o que fazer porque não é proibido beber na rua, em local público ou privado. O que é proibido é a venda, ou o ato de um maior de idade dar bebida ao menor de idade”, explica Alexandre Blanco.

E já que o consumo não é proibido, o conselho tutelar atribuiu a responsabilidade aos pais e diz que o único jeito de evitar essa atitude é ficar de olho. “Esse é o papel do cidadão, viu um adulto vendendo ou dando bebida alcoólica para um menor de idade, aciona os órgãos competentes. A polícia que vai analisar se é preciso acionar o conselho, e aí nós trabalhamos em conjunto.

Estamos trabalhamos para que pelo menos nós possamos diminuir esse consumo, isso é fato”, afirma a conselheira tutelar, Daniela Peneluppi

Assim como a Secretaria da Juventude e o Conselho Tutelar, a Polícia Militar reforçou que o consumo de álcool não é infração penal, mas que promove ações educativas e fiscaliza a venda, e apesar das imagens que mostramos, disse que não houve flagrante de menores comprando ou sendo servidos por adultos. Você pode denunciar a venda pelo 190.

A psicóloga Fabiana Luckemeier, que trabalha com adolescentes em São José dos Campos, esclarece quais os impactos QUE o consumo precoce do álcool pode causar à saúde dos jovens. "Nós não podemos amenizar, o álcool é uma droga, mas também causa um prazer imediato. O que precisa fazer é orientar esses jovens de que nesse período, a parte de formação neuroquímica ainda não está completa, e o uso precoce do álcool prejudica essa formação de tomar decisões", explica a psicóloga.

Fabiana ainda fala sobre o papel da família na educação dos jovens. "A orientação é sempre conversar, continuar orientando, sempre que possível levar e buscar os filhos nas festas mantendo uma boa relação, conhecer as companhias, e sempre perceber como o jovem volta desses lugares", finaliza.    

veja também