MEC quer dobrar os recursos para bolsas de pós-graduação até 2020

MEC quer dobrar os recursos para bolsas de pós-graduação até 2020

Atualizado: Segunda-feira, 16 Maio de 2011 as 11:23

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), agência vinculada ao Ministério da Educação, quer dobrar o valor dos recursos em bolsas para estudantes e pesquisadores do ensino superior até 2020. A Capes tem para este ano um orçamento previsto de R$ 1,7 milhão. Dez anos depois, a intenção é de uma destinação de recursos de cerca de R$ 3,5 milhões.

Este aumento faz parte do Plano Nacional de Pós-Graduação 2011-2020 (PNPG), apresentado esta semana pelo presidente da Capes, Jorge Guimarães, em uma reunião do Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp), na reitoria da Unesp, em São Paulo.

Segundo Guimarães, a intenção da Capes é colocar o Brasil entre os dez países de maior produção científica até 2020. Atualmente, o país está em 13º lugar, atrás de países como Austrália, Coréia do Sul e Índia.

Guimarães espera ainda um aumento na média de doutores titulados no país, de 1,4 por mil habitantes para 2,8 por mil habitantes até 2020.

O plano de pós-graduação prevê ainda o desenvolvimento de programas em áreas estratégicas para o desenvolvimento do país, como ciências do mar, defesa nacional, bioenergia e biocombustíveis.

A Capes também trabalha para aumentar o número de estudantes com doutorado e pós-doutorado fazendo intercâmbio em instituições do exterior. O plano do MEC é enviar 75 mil estudantes brasileiros para o exterior até 2014 por meio de acordos e parcerias com universidades e governos estrangeiros e a criação de cursos de graduação e de programas de pós-graduação chamados de sanduíche, em que a formação é compartilhada, com períodos de estudo em cada país.

veja também