Metade dos jovens dos EUA manda mensagens no celular dirigindo

Metade dos jovens dos EUA manda mensagens no celular dirigindo

Atualizado: Segunda-feira, 12 Dezembro de 2011 as 10:09

Enviar mensagens enquanto se dirige é proibido em grande parte dos Estados Unidos. Ainda assim a prática, longe de diminuir, tem se popularizado: segundo a Administração Nacional de Segurança no Trânsito (NHTSA, na sigla em inglês), em relação ao ano passado, ela aumentou em 50%.

O índice, embora pequeno, é relevante. Se em 2010, 0,6% dos motoristas possuíam tal comportamento, em 2011 a percentagem subiu para 0,9%. É preciso levar em conta que, ano passado, 3092 pessoas no país morreram por distrações ao volante – e esse número não pode ser desconsiderado.

O estudo foi conduzido a partir do monitoramento em semáforos e cruzamentos movimentados. Além disso, a NHTSA telefonou para seis mil pessoas e descobriu algo alarmante: 18% dos adultos admitiram enviar SMS enquanto dirigem e, entre jovens com idade entre 21 e 24 anos, o índice chegou a 50%.

Aparentemente, as leis não têm surtido o efeito desejado – como a Associação de Segurança nas Estradas já havia previsto. Campanhas de conscientização lançadas pelo próprio Governo, como no site distraction.gov, também não conseguiram reverter a situação.

David Strickland, administrador da NHTSA, disse em comunicado que está bastante claro que a “distração ao volante continua sendo um grande problema” e que os esforços do Governo precisam ser ampliados: “educação, leis, coerção e construção de veículos capazes de reforçar a atenção do motorista” são necessários.

Talvez a ascensão de smartphones com recursos de comando por voz – liderados pelo Siri, do iPhone 4S – possam ajudar na tarefa de convencer os motoristas a manterem as duas mãos no volante e os olhos voltados às ruas. Vale lembrar que o problema não é restrito aos EUA e atinge diversos países, do Brasil aos Emirados Árabes.

(Brennon Slattery)

veja também