MotoGP 10/11 continua evoluindo, mas em "marcha reduzida"

MotoGP 10/11 continua evoluindo, mas em "marcha reduzida"

Atualizado: Sexta-feira, 27 Maio de 2011 as 8:22

Nome: MotoGP 10/11

Gênero: Corrida

Distribuidora: Capcom (distribuído no Brasil pela NC Games)

Plataformas: PS3 / Xbox 360

O simulador oficial do Campeonato Mundial de Motovelocidade chega a versão 10/11. A Capcom trouxe algumas melhorias, além de corrigir o grande problema da versão anterior, referente à necessidade de desbloquear as categorias inferiores. Confira o review:

A evolução de MotoGP continua

Em 2008, a Capcom adquiriu os direitos da categoria e desenvolveu o primeiro título: Moto GP 08. O jogo foi uma das maiores decepções do ano, sendo eleito por muitos veículos como o pior jogo, independente do gênero.

Quando a versão 09/10 foi anunciada, poucos eram aqueles que apostariam em uma grande reviravolta. E foi exatamente o que aconteceu, a Capcom surpreendeu e apresentou um game totalmente diferente. O game teve sua jogabilidade aperfeiçoada, o que também aconteceu com praticamente todos os aspectos gráficos.

Depois da grande revolução, criou-se uma enorme expectativa diante de Moto GP 10/11. E mais uma vez a Capcom não decepcionou e conseguiu apresentar uma notável evolução. Entretanto, dessa vez, ficou uma ligeira sensação de que muita coisa ainda poderia ser evoluída ou aperfeiçoada.

As personalizações são um dos pontos altos de MotoGP 10/11

Sem restrições para as categorias

O que mais revoltou em MotoGP 09/10 foi o simples fato da Capcom ter limitado as categorias, divididas por cilindradas. Para ser mais explícito, no começo apenas a categoria de 125 cc era disponibilizada, sendo necessário evoluir nesta para ter acesso às categorias 250 cc e 1000 cc. Esta ultima, por sua vez, é a mais popular, sendo disputadas por lendas do esporte como Valentino Rossi e Jorge Lorenzo (atual campeão).

Isso fazia com que os mais leigos no assunto, simplesmente ignorassem o jogo. A sensação era parecida com a de jogar FIFA 11 sem poder contar com times como Barcelona e Manchester United, sem antes disputar torneios de divisões inferiores. Mas para a alegria destes jogadores, em MotoGP todas as categorias são liberadas e contam com todos os pilotos e máquinas do maior evento do motociclismo mundial.

Siga a carreira de piloto

Todo fã de jogos de corrida volta sua atenção ao Modo Carreira. Crescer e evoluir em uma grande equipe é quase um sonho unânime entre esses jogadores, por isso, para que um jogo do gênero caia no gosto popular é preciso trabalhar essa parte tão importante e que é levada a sério pelo seu público.

Diante desse pensamento, MotoGP 10/11 apresenta um dos melhores modos carreira da atual geração. A começar pela personalização, em que você escolhe as cores e modelos de sua moto, seu macacão e até mesmo o seu capacete. Em seguida, é hora de se aventurar em categorias inferiores para começar a sua trajetória até a categoria principal do Mundial de Motovelocidade.

O grande lance deste modo carreira é que você não deve se preocupar apenas com o seu piloto, mas sim com a equipe inteira, cuidando desde a negociação de patrocínio até a contratação de pilotos para atuarem como seus companheiros de equipe.

Diversidade de modos offline

Além do modo carreira citado acima, MotoGP 10/11 conta com uma boa diversidade de competições para o modo offline, são elas: World Championship (campeonato mundial de Moto GP); Single Racer (corrida simples) e Time Trial (corrida contra o tempo).

Pena que essa diversidade não apareça no modo online, que decepciona pela simplicidade. Você pode optar por entrar em uma partida aleatória, criar a sua sala ou entrar em uma determinada sala. O problema é que na hora de escolher as opções o game apresenta claras limitações, um exemplo, em corridas aleatórias, você é "jogado" em uma sala qualquer e precisa esperar um longo tempo para iniciar uma corrida na qual você possa participar. O que acaba acontecendo é que muitos jogadores impacientes desistem dessa longa espera e quando a outra corrida se inicia, outra espera surge até que seja completado um limite de participantes.

Jogabilidade complexa "ao quadrado"

Se você nunca jogou algum game da franquia MotoGP, um alerta: é preciso habilidade, treino e muita, muita paciência. Controlar as máquinas da categoria em alta velocidade não é uma tarefa simples, é preciso entender como elas se comportam em uma curva ou em uma reta.

O primeiro erro é em relação ao ponto de freada e retomada de aceleração. Em carros, essa tarefa é até certo ponto simples, pois reduzimos a velocidade, contornamos a curva e quando percebemos que o carro se estabilizou, é hora de acelerar. Com as motos a coisa muda, além de diminuir a velocidade para entrar em uma curva, é preciso dosar a aceleração enquanto estamos nela, assim pode-se "espalhar ou recolher" para facilitar a ultrapassagem ou defender a sua posição. O problema é que dosar essa aceleração e ainda se preocupar com o contorno exato da curva é extremamente complexo e requer muito treino.

Por mais que Moto GP 10/11 conte com um tutorial no início do modo carreira, este é extremamente simples e pouco funcional, afinal todas as instruções são um tanto óbvias, e com um certo tempo de jogo, fica fácil descobrir tudo sozinho.

GP noturno em MotoGP 10/11

Cenários bonitos, mas pilotos e motos simples

Se você for seguir a ordem de provas do evento tradicional, a primeira etapa é um GP noturno no Bahrein. Por isso, a impressão é de um jogo incrivelmente bonito e bem desenhado. Mas à medida que as outras provas vão surgindo, é possível notar a falta de detalhes em relação a outros circuitos como Holanda e República Tcheca.

Para completar, as motos não possuem qualquer capricho, deixando respectivos patrocinadores e outros detalhes extremamente pixelados. Os pilotos também não fogem a regra, passando a sensação de que apenas as estrelas da categoria receberam um capricho maior nas suas personalizações do que os pilotos "coadjuvantes" . Por isso, de nada adiantou todo o belo efeito de sombras e reflexos apresentados durante as provas.

Conclusão

Moto GP 10/11 não apresentou a mesma evolução impactante da versão anterior, mas ainda assim, teve muita coisa aperfeiçoada, principalmente em relação ao bloqueio de categorias, muito criticado na última versão. O Modo Carreira foi melhorado e acaba se tornando o grande atrativo do jogo. Os gráficos permanecem os mesmos, da mesma forma que a jogabilidade continua complexa demais, entretanto é preciso saber que pilotar uma moto dessa categoria não é como andar de bicicleta no parque, ou melhor, como pilotar um carro em Gran Turismo 5.

Por: Diego Borges

veja também