Namoro Cristão

Namoro Cristão

Atualizado: Quinta-feira, 7 Outubro de 2010 as 4:18

Encontrei um artigo interessante para nós. Embora já namore (e agradeço a DEUS pela namorada fantástica que ELE me deu!) Achei interessante postar para aqueles que estão atrás da sua costela! Segue abaixo:

Definição de Namoro - Fase de conhecimento social e amoroso entre um homem e uma mulher que pretendem se casar. Segundo o Dr. Aurélio significa dentre outros, cativar, amar, atrair, cortejar, etc. Para alguns teólogos é a fase do conhecimento. Namoricos: Atualmente, de acordo com a Região, existem muitas palavras de indicam um namorico. Flerte, paquera, esbarro, esbarrão, tapa, xaveco, ficar, etc. Entendendo que estes tipos de ajuntamento não se enquadram nos padrões ético-cristãos.

Namoros não recomendáveis

Namoro à moda mundana como fazem alguns famosos. Muitos são arranjados ou simplesmente por interesses; outros não menos perigosos como: Interesse dos pais, Cobertura financeira.

Namoro do cristão

Os namorados se relacionam compromissados visando a um futuro noivado e matrimônio dentro do modelo social familiar, priorizando um profundo amor, e nunca a paixão.

Epístola de Paulo aos namorados?

Seria mais cômodo se o Apóstolo Paulo tivesse escrito uma Epístola aos namorados e constasse: "O rapaz, ao atingir a maioridade e quiser namorar, deverá amar preferencialmente uma moça, membro de sua denominação cristã; em seguida comunicar o seu interesse aos seus pais, que, se de acordo, comunicará ao pastor presidente." Seria bom? Claro que não, o melhor é o que está posto. O jovem tem o direito de escolha.

Padrão

Alguns líderes espirituais que proíbem aos namorados andar de mãos dadas, abraçar, encontrar-se a sós, beijo na boca. Alguns limitam a idade, outros conferem a situação no rol de membros, etc. Creio que os verdadeiros guardiões devem ser os próprios pais ou seus prepostos. Eles têm maior conhecimento e podem atuar dentro das verdadeiras necessidades e nos assuntos íntimos.

Não existe um código de conduta para namorados, mas alguns princípios, se forem observados, certamente irão contribuir em muito.

Antes

- Orar a Deus para que o coração não se enamore pela pessoa errada;

- Procurar alguém que confesse a mesma fé;

- Ter cuidado com as "profecias" dos Vasos;

- Não desprezar conselhos dos pais.

Durante

- Ter uma vida de oração, leitura da Palavra de Deus e jejum;

- Participar de todos os eventos possíveis programados para a juventude da igreja;

- Observar horário e dias do namoro;

- Evitar ficar a sós ou em local suspeito;

- Não conversar sobre quaisquer assuntos que despertem a libido;

- Não se expor com assuntos que possam deixar desconfortável caso o namoro termine;

- Solicitar ajuda aos pais ou preposto, ou o pastor responsável para assuntos de difícil decisão;

- Ser fiel e amar sinceramente, "tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai". Fp 4.8

- Só proceder de forma exemplar para o mundo, "Vós sois o sal da terra… a luz do mundo", Mt 5.13,14.

- Só tratar de assuntos relativos ao noivado quanto estiver certo da decisão de casar.

Depois

Caso venha terminar o namoro

- Não comentar com terceiros sobre o namoro;

- Não divulgar defeitos ou virtudes;

- Continuar amigos e manter o respeito como da forma anterior.

Terminando um namoro

O período de namoro é visto pela sociedade como um compromisso menos relevante do que o noivado; o que pode ser conferido ao observar a pouca repercussão resultante do seu fim. Portanto, o casal não deve continuar, se perceber que não tem motivação ou propósito que o leve até o fim.

Castidade

Os namorados e os noivos devem permanecer castos até a celebração do seu matrimônio. Os que perderam a sua virgindade antes de aceitar a Cristo como Salvador, ou por outros motivos, não estão isentos deste dever; devem se guardar até à celebração do seu matrimônio. Por outro lado quando o casal se controla nas carícias sensuais acaba valorizando em muito a sua lua-de-mel. Convém fazer uma analogia das jóias preciosas que as guardamos melhor quando valem mais.

Amor e a Paixão

Na visão do Professor, Pr. Ivan da Silva de Souza:

Amor - É controlado, É gradativo, Esfria lentamente, Não se transforma em ódio, Busca a qualidade do caráter, Apresenta-se como de fato o é, Procura dar mais do que recebe.

Paixão – É descontrolada, É súbita do início e término, Esfria subitamente, Transforma em ódio, Busca só a aparência, Não se apresenta como o é de fato, É egoísta.

O jugo desigual

O jugo, ou canga é uma peça de madeira, de formato simétrico, que se coloca no pescoço dos bois; tem cordas ou correntes amarradas para puxar o carro ou arado. A formação de juntas com animais diferentes comprometerá o seu desempenho por serem incompatíveis. A Palavra de Deus se posiciona claramente sobre a necessidade de igualdade de jugo.

"Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis" 2 Co 6.14

"Com boi e com jumento juntamente não lavrarás" Dt 22.10.

"não permitirás que se ajuntem misturadamente os teus animais de diferentes espécies; no teu campo, não semearás semente de mistura, e veste de diversos estofos misturados não vestireis" Lv 19.19.

Avaliação de compatibilidade

Durante o período de namoro deve fazer uma séria avaliação das possíveis desigualdades. No começo do relacionamento é mais fácil fazer ajustes para evitar um maior sofrimento no futuro.

Algumas desigualdades que devem ser consideradas e tratadas: Religiosa, Profissional, Social, Cultural, Lazer, Psíquica, Física.

Pontos de vista

Primeiro - O cristão não deve, de forma alguma, namorar ímpios. Este grupo usa como respaldo o texto de Paulo em 2 Co 6.14-17.

Segundo - A decisão é pessoal. Cada caso é um caso. Deus pode tocar no coração do não convertido e torná-lo um verdadeiro cristão ao longo do processo.

Terceiro – Define radicalmente que a comunhão entre crente e descrente no namoro não tem nada a ver. Citam, "De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus", Rm 14:12.

Dizem que em toda regra há exceção, entretanto é mais seguro ficar com o primeiro grupo.

Por Enoque Rodrigues Nogueira

Encontrei um artigo interessante para nós. Embora já namore (e agradeço a DEUS pela namorada fantástica que ELE me deu!) Achei interessante postar para aqueles que estão atrás da sua costela! Segue abaixo:

Definição de Namoro - Fase de conhecimento social e amoroso entre um homem e uma mulher que pretendem se casar. Segundo o Dr. Aurélio significa dentre outros, cativar, amar, atrair, cortejar, etc. Para alguns teólogos é a fase do conhecimento. Namoricos: Atualmente, de acordo com a Região, existem muitas palavras de indicam um namorico. Flerte, paquera, esbarro, esbarrão, tapa, xaveco, ficar, etc. Entendendo que estes tipos de ajuntamento não se enquadram nos padrões ético-cristãos.

Namoros não recomendáveis

Namoro à moda mundana como fazem alguns famosos. Muitos são arranjados ou simplesmente por interesses; outros não menos perigosos como: Interesse dos pais, Cobertura financeira.

Namoro do cristão

Os namorados se relacionam compromissados visando a um futuro noivado e matrimônio dentro do modelo social familiar, priorizando um profundo amor, e nunca a paixão.

Epístola de Paulo aos namorados?

Seria mais cômodo se o Apóstolo Paulo tivesse escrito uma Epístola aos namorados e constasse: "O rapaz, ao atingir a maioridade e quiser namorar, deverá amar preferencialmente uma moça, membro de sua denominação cristã; em seguida comunicar o seu interesse aos seus pais, que, se de acordo, comunicará ao pastor presidente." Seria bom? Claro que não, o melhor é o que está posto. O jovem tem o direito de escolha.

Padrão

Alguns líderes espirituais que proíbem aos namorados andar de mãos dadas, abraçar, encontrar-se a sós, beijo na boca. Alguns limitam a idade, outros conferem a situação no rol de membros, etc. Creio que os verdadeiros guardiões devem ser os próprios pais ou seus prepostos. Eles têm maior conhecimento e podem atuar dentro das verdadeiras necessidades e nos assuntos íntimos.

Não existe um código de conduta para namorados, mas alguns princípios, se forem observados, certamente irão contribuir em muito.

Antes

- Orar a Deus para que o coração não se enamore pela pessoa errada;

- Procurar alguém que confesse a mesma fé;

- Ter cuidado com as "profecias" dos Vasos;

- Não desprezar conselhos dos pais.

Durante

- Ter uma vida de oração, leitura da Palavra de Deus e jejum;

- Participar de todos os eventos possíveis programados para a juventude da igreja;

- Observar horário e dias do namoro;

- Evitar ficar a sós ou em local suspeito;

- Não conversar sobre quaisquer assuntos que despertem a libido;

- Não se expor com assuntos que possam deixar desconfortável caso o namoro termine;

- Solicitar ajuda aos pais ou preposto, ou o pastor responsável para assuntos de difícil decisão;

- Ser fiel e amar sinceramente, "tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai". Fp 4.8

- Só proceder de forma exemplar para o mundo, "Vós sois o sal da terra… a luz do mundo", Mt 5.13,14.

- Só tratar de assuntos relativos ao noivado quanto estiver certo da decisão de casar.

Depois

Caso venha terminar o namoro

- Não comentar com terceiros sobre o namoro;

- Não divulgar defeitos ou virtudes;

- Continuar amigos e manter o respeito como da forma anterior.

Terminando um namoro

O período de namoro é visto pela sociedade como um compromisso menos relevante do que o noivado; o que pode ser conferido ao observar a pouca repercussão resultante do seu fim. Portanto, o casal não deve continuar, se perceber que não tem motivação ou propósito que o leve até o fim.

Castidade

Os namorados e os noivos devem permanecer castos até a celebração do seu matrimônio. Os que perderam a sua virgindade antes de aceitar a Cristo como Salvador, ou por outros motivos, não estão isentos deste dever; devem se guardar até à celebração do seu matrimônio. Por outro lado quando o casal se controla nas carícias sensuais acaba valorizando em muito a sua lua-de-mel. Convém fazer uma analogia das jóias preciosas que as guardamos melhor quando valem mais.

Amor e a Paixão

Na visão do Professor, Pr. Ivan da Silva de Souza:

Amor - É controlado, É gradativo, Esfria lentamente, Não se transforma em ódio, Busca a qualidade do caráter, Apresenta-se como de fato o é, Procura dar mais do que recebe.

Paixão – É descontrolada, É súbita do início e término, Esfria subitamente, Transforma em ódio, Busca só a aparência, Não se apresenta como o é de fato, É egoísta.

O jugo desigual

O jugo, ou canga é uma peça de madeira, de formato simétrico, que se coloca no pescoço dos bois; tem cordas ou correntes amarradas para puxar o carro ou arado. A formação de juntas com animais diferentes comprometerá o seu desempenho por serem incompatíveis. A Palavra de Deus se posiciona claramente sobre a necessidade de igualdade de jugo.

"Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis" 2 Co 6.14

"Com boi e com jumento juntamente não lavrarás" Dt 22.10.

"não permitirás que se ajuntem misturadamente os teus animais de diferentes espécies; no teu campo, não semearás semente de mistura, e veste de diversos estofos misturados não vestireis" Lv 19.19.

Avaliação de compatibilidade

Durante o período de namoro deve fazer uma séria avaliação das possíveis desigualdades. No começo do relacionamento é mais fácil fazer ajustes para evitar um maior sofrimento no futuro.

Algumas desigualdades que devem ser consideradas e tratadas: Religiosa, Profissional, Social, Cultural, Lazer, Psíquica, Física.

Pontos de vista

Primeiro - O cristão não deve, de forma alguma, namorar ímpios. Este grupo usa como respaldo o texto de Paulo em 2 Co 6.14-17.

Segundo - A decisão é pessoal. Cada caso é um caso. Deus pode tocar no coração do não convertido e torná-lo um verdadeiro cristão ao longo do processo.

Terceiro – Define radicalmente que a comunhão entre crente e descrente no namoro não tem nada a ver. Citam, "De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus", Rm 14:12.

Dizem que em toda regra há exceção, entretanto é mais seguro ficar com o primeiro grupo.

Por Enoque Rodrigues Nogueira

Encontrei um artigo interessante para nós. Embora já namore (e agradeço a DEUS pela namorada fantástica que ELE me deu!) Achei interessante postar para aqueles que estão atrás da sua costela! Segue abaixo:

Definição de Namoro - Fase de conhecimento social e amoroso entre um homem e uma mulher que pretendem se casar. Segundo o Dr. Aurélio significa dentre outros, cativar, amar, atrair, cortejar, etc. Para alguns teólogos é a fase do conhecimento. Namoricos: Atualmente, de acordo com a Região, existem muitas palavras de indicam um namorico. Flerte, paquera, esbarro, esbarrão, tapa, xaveco, ficar, etc. Entendendo que estes tipos de ajuntamento não se enquadram nos padrões ético-cristãos.

Namoros não recomendáveis

Namoro à moda mundana como fazem alguns famosos. Muitos são arranjados ou simplesmente por interesses; outros não menos perigosos como: Interesse dos pais, Cobertura financeira.

Namoro do cristão

Os namorados se relacionam compromissados visando a um futuro noivado e matrimônio dentro do modelo social familiar, priorizando um profundo amor, e nunca a paixão.

Epístola de Paulo aos namorados?

Seria mais cômodo se o Apóstolo Paulo tivesse escrito uma Epístola aos namorados e constasse: "O rapaz, ao atingir a maioridade e quiser namorar, deverá amar preferencialmente uma moça, membro de sua denominação cristã; em seguida comunicar o seu interesse aos seus pais, que, se de acordo, comunicará ao pastor presidente." Seria bom? Claro que não, o melhor é o que está posto. O jovem tem o direito de escolha.

Padrão

Alguns líderes espirituais que proíbem aos namorados andar de mãos dadas, abraçar, encontrar-se a sós, beijo na boca. Alguns limitam a idade, outros conferem a situação no rol de membros, etc. Creio que os verdadeiros guardiões devem ser os próprios pais ou seus prepostos. Eles têm maior conhecimento e podem atuar dentro das verdadeiras necessidades e nos assuntos íntimos.

Não existe um código de conduta para namorados, mas alguns princípios, se forem observados, certamente irão contribuir em muito.

Antes

- Orar a Deus para que o coração não se enamore pela pessoa errada;

- Procurar alguém que confesse a mesma fé;

- Ter cuidado com as "profecias" dos Vasos;

- Não desprezar conselhos dos pais.

Durante

- Ter uma vida de oração, leitura da Palavra de Deus e jejum;

- Participar de todos os eventos possíveis programados para a juventude da igreja;

- Observar horário e dias do namoro;

- Evitar ficar a sós ou em local suspeito;

- Não conversar sobre quaisquer assuntos que despertem a libido;

- Não se expor com assuntos que possam deixar desconfortável caso o namoro termine;

- Solicitar ajuda aos pais ou preposto, ou o pastor responsável para assuntos de difícil decisão;

- Ser fiel e amar sinceramente, "tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai". Fp 4.8

- Só proceder de forma exemplar para o mundo, "Vós sois o sal da terra… a luz do mundo", Mt 5.13,14.

- Só tratar de assuntos relativos ao noivado quanto estiver certo da decisão de casar.

Depois

Caso venha terminar o namoro

- Não comentar com terceiros sobre o namoro;

- Não divulgar defeitos ou virtudes;

- Continuar amigos e manter o respeito como da forma anterior.

Terminando um namoro

O período de namoro é visto pela sociedade como um compromisso menos relevante do que o noivado; o que pode ser conferido ao observar a pouca repercussão resultante do seu fim. Portanto, o casal não deve continuar, se perceber que não tem motivação ou propósito que o leve até o fim.

Castidade

Os namorados e os noivos devem permanecer castos até a celebração do seu matrimônio. Os que perderam a sua virgindade antes de aceitar a Cristo como Salvador, ou por outros motivos, não estão isentos deste dever; devem se guardar até à celebração do seu matrimônio. Por outro lado quando o casal se controla nas carícias sensuais acaba valorizando em muito a sua lua-de-mel. Convém fazer uma analogia das jóias preciosas que as guardamos melhor quando valem mais.

Amor e a Paixão

Na visão do Professor, Pr. Ivan da Silva de Souza:

Amor - É controlado, É gradativo, Esfria lentamente, Não se transforma em ódio, Busca a qualidade do caráter, Apresenta-se como de fato o é, Procura dar mais do que recebe.

Paixão – É descontrolada, É súbita do início e término, Esfria subitamente, Transforma em ódio, Busca só a aparência, Não se apresenta como o é de fato, É egoísta.

O jugo desigual

O jugo, ou canga é uma peça de madeira, de formato simétrico, que se coloca no pescoço dos bois; tem cordas ou correntes amarradas para puxar o carro ou arado. A formação de juntas com animais diferentes comprometerá o seu desempenho por serem incompatíveis. A Palavra de Deus se posiciona claramente sobre a necessidade de igualdade de jugo.

"Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis" 2 Co 6.14

"Com boi e com jumento juntamente não lavrarás" Dt 22.10.

"não permitirás que se ajuntem misturadamente os teus animais de diferentes espécies; no teu campo, não semearás semente de mistura, e veste de diversos estofos misturados não vestireis" Lv 19.19.

Avaliação de compatibilidade

Durante o período de namoro deve fazer uma séria avaliação das possíveis desigualdades. No começo do relacionamento é mais fácil fazer ajustes para evitar um maior sofrimento no futuro.

Algumas desigualdades que devem ser consideradas e tratadas: Religiosa, Profissional, Social, Cultural, Lazer, Psíquica, Física.

Pontos de vista

Primeiro - O cristão não deve, de forma alguma, namorar ímpios. Este grupo usa como respaldo o texto de Paulo em 2 Co 6.14-17.

Segundo - A decisão é pessoal. Cada caso é um caso. Deus pode tocar no coração do não convertido e torná-lo um verdadeiro cristão ao longo do processo.

Terceiro – Define radicalmente que a comunhão entre crente e descrente no namoro não tem nada a ver. Citam, "De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus", Rm 14:12.

Dizem que em toda regra há exceção, entretanto é mais seguro ficar com o primeiro grupo.

Por Enoque Rodrigues Nogueira

Encontrei um artigo interessante para nós. Embora já namore (e agradeço a DEUS pela namorada fantástica que ELE me deu!) Achei interessante postar para aqueles que estão atrás da sua costela! Segue abaixo:

Definição de Namoro - Fase de conhecimento social e amoroso entre um homem e uma mulher que pretendem se casar. Segundo o Dr. Aurélio significa dentre outros, cativar, amar, atrair, cortejar, etc. Para alguns teólogos é a fase do conhecimento. Namoricos: Atualmente, de acordo com a Região, existem muitas palavras de indicam um namorico. Flerte, paquera, esbarro, esbarrão, tapa, xaveco, ficar, etc. Entendendo que estes tipos de ajuntamento não se enquadram nos padrões ético-cristãos.

Namoros não recomendáveis

Namoro à moda mundana como fazem alguns famosos. Muitos são arranjados ou simplesmente por interesses; outros não menos perigosos como: Interesse dos pais, Cobertura financeira.

Namoro do cristão

Os namorados se relacionam compromissados visando a um futuro noivado e matrimônio dentro do modelo social familiar, priorizando um profundo amor, e nunca a paixão.

Epístola de Paulo aos namorados?

Seria mais cômodo se o Apóstolo Paulo tivesse escrito uma Epístola aos namorados e constasse: "O rapaz, ao atingir a maioridade e quiser namorar, deverá amar preferencialmente uma moça, membro de sua denominação cristã; em seguida comunicar o seu interesse aos seus pais, que, se de acordo, comunicará ao pastor presidente." Seria bom? Claro que não, o melhor é o que está posto. O jovem tem o direito de escolha.

Padrão

Alguns líderes espirituais que proíbem aos namorados andar de mãos dadas, abraçar, encontrar-se a sós, beijo na boca. Alguns limitam a idade, outros conferem a situação no rol de membros, etc. Creio que os verdadeiros guardiões devem ser os próprios pais ou seus prepostos. Eles têm maior conhecimento e podem atuar dentro das verdadeiras necessidades e nos assuntos íntimos.

Não existe um código de conduta para namorados, mas alguns princípios, se forem observados, certamente irão contribuir em muito.

Antes

- Orar a Deus para que o coração não se enamore pela pessoa errada;

- Procurar alguém que confesse a mesma fé;

- Ter cuidado com as "profecias" dos Vasos;

- Não desprezar conselhos dos pais.

Durante

- Ter uma vida de oração, leitura da Palavra de Deus e jejum;

- Participar de todos os eventos possíveis programados para a juventude da igreja;

- Observar horário e dias do namoro;

- Evitar ficar a sós ou em local suspeito;

- Não conversar sobre quaisquer assuntos que despertem a libido;

- Não se expor com assuntos que possam deixar desconfortável caso o namoro termine;

- Solicitar ajuda aos pais ou preposto, ou o pastor responsável para assuntos de difícil decisão;

- Ser fiel e amar sinceramente, "tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai". Fp 4.8

- Só proceder de forma exemplar para o mundo, "Vós sois o sal da terra… a luz do mundo", Mt 5.13,14.

- Só tratar de assuntos relativos ao noivado quanto estiver certo da decisão de casar.

Depois

Caso venha terminar o namoro

- Não comentar com terceiros sobre o namoro;

- Não divulgar defeitos ou virtudes;

- Continuar amigos e manter o respeito como da forma anterior.

Terminando um namoro

O período de namoro é visto pela sociedade como um compromisso menos relevante do que o noivado; o que pode ser conferido ao observar a pouca repercussão resultante do seu fim. Portanto, o casal não deve continuar, se perceber que não tem motivação ou propósito que o leve até o fim.

Castidade

Os namorados e os noivos devem permanecer castos até a celebração do seu matrimônio. Os que perderam a sua virgindade antes de aceitar a Cristo como Salvador, ou por outros motivos, não estão isentos deste dever; devem se guardar até à celebração do seu matrimônio. Por outro lado quando o casal se controla nas carícias sensuais acaba valorizando em muito a sua lua-de-mel. Convém fazer uma analogia das jóias preciosas que as guardamos melhor quando valem mais.

Amor e a Paixão

Na visão do Professor, Pr. Ivan da Silva de Souza:

Amor - É controlado, É gradativo, Esfria lentamente, Não se transforma em ódio, Busca a qualidade do caráter, Apresenta-se como de fato o é, Procura dar mais do que recebe.

Paixão – É descontrolada, É súbita do início e término, Esfria subitamente, Transforma em ódio, Busca só a aparência, Não se apresenta como o é de fato, É egoísta.

O jugo desigual

O jugo, ou canga é uma peça de madeira, de formato simétrico, que se coloca no pescoço dos bois; tem cordas ou correntes amarradas para puxar o carro ou arado. A formação de juntas com animais diferentes comprometerá o seu desempenho por serem incompatíveis. A Palavra de Deus se posiciona claramente sobre a necessidade de igualdade de jugo.

"Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis" 2 Co 6.14

"Com boi e com jumento juntamente não lavrarás" Dt 22.10.

"não permitirás que se ajuntem misturadamente os teus animais de diferentes espécies; no teu campo, não semearás semente de mistura, e veste de diversos estofos misturados não vestireis" Lv 19.19.

Avaliação de compatibilidade

Durante o período de namoro deve fazer uma séria avaliação das possíveis desigualdades. No começo do relacionamento é mais fácil fazer ajustes para evitar um maior sofrimento no futuro.

Algumas desigualdades que devem ser consideradas e tratadas: Religiosa, Profissional, Social, Cultural, Lazer, Psíquica, Física.

Pontos de vista

Primeiro - O cristão não deve, de forma alguma, namorar ímpios. Este grupo usa como respaldo o texto de Paulo em 2 Co 6.14-17.

Segundo - A decisão é pessoal. Cada caso é um caso. Deus pode tocar no coração do não convertido e torná-lo um verdadeiro cristão ao longo do processo.

Terceiro – Define radicalmente que a comunhão entre crente e descrente no namoro não tem nada a ver. Citam, "De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus", Rm 14:12.

Dizem que em toda regra há exceção, entretanto é mais seguro ficar com o primeiro grupo.

Por Enoque Rodrigues Nogueira

veja também